Filho de juiz preso com pistolas e vasta munição que seria da FDN fica apenas 48 horas atrás das grades - Fato Amazônico

Filho de juiz preso com pistolas e vasta munição que seria da FDN fica apenas 48 horas atrás das grades

O técnico em informática Anderson Fabrício Ramos de Souza, 34 anos, preso em flagrante na manhã da última terça-feira (27) por policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) com cinco pistolas e munição de vários calibres, e que é filho do juiz Francisco Soares de Souza, da 2ª Vara de Iranduba, não passou 48 horas atrás das grades. Mas enquanto ele recebeu como a brinde a liberdade, o tenente Renam Oliveira de Carvalho, responsavel pela prisão do filho do magistrado quase ganha como represália de acordo com fontes do Fato Amazônico a transferência da unidade militar onde serve.

O Juiz plantonista do Fórum de Justiça Henoch Reis, Luís Alberto N. Albuquerque, concedeu a liberdade provisória mediante o pagamento de uma fiança de apenas R$ 2.413,33.

Mesmo com parecer da promotora Maria Eunice Lopes de Lucena Bittencourt, pela decretação da prisão preventiva, mas com Anmderson Fabrício, sendo transferido para um quartel da Polícia Militar, por razões de segurança e por respeito ao princípio da dignidade da pessoa humana, o magistrado deferiu a alvará de soltura.

Depoimento

Anderson Fabrício, ao depor no 10º Distrito Integrado de Polícia, onde o delegado plantonista Carlos Augusto Monteiro, lavrou o auto de prisão em flagrante, disse que as armas e as munições encontradas no guarda-roupas em seu quarto pelos policiais militares, estavam dentro de uma mochila que pertencia a seu amigo Camilo Mariano Mendes Monteiro, também morador do conjunto Campos Elíseos.

De acordo com Anderson, Camilo, que tinha liberdade em sua casa, deixou a mochila no quarto, mas não disse o que teria dentro. Ele garantiu que tinha até o cadeado na mochila. Mas ele não disse ao delegado o paradeiro do suposto dono das armas e das munições apreendidas.

Depoimento do tenente

Mas de acordo com o depoimento do tenente Renan de Carvalho, uma denúncia informando que em uma casa localizada na Rua Rio de Janeiro, no conjunto Campos Elíseos, teria armas da Família do Norte (FDN), que seriam usadas na execução de policiais civis e militares.

Renan, disse eles entraram pela garagem da casa e avistaram em um dos quartos um rapaz cabeludo (Anderson) que estava deitado na cama e ele disse “to aki perdi”. Logo em seguida a abordagem o acusado levantou e mostrou aos policiais onde estavam as armas e as munições.

De acordo com o tenente, depois de mostrar onde estavam as armas, Anderson, disse que as pistolas eram da FDN e que um amigo dele identificado como “Camilo” foi quem pediu para ele guardar.

Anderson, disse ainda aos policiais que havia uma outra pistola no sofá da sala da casa. O tenente disse que cotaram o sofá, mas tiveram êxito nas buscas.

A prisão

Policiais militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) prenderam em flagrante no final da manhã de terça-feira, na Rua Rio de Janeiro, casa 1, no Campos Elíseos, Planaltos, Zona Centro-Oeste de Manaus, Anderson Fabrício Ramos de Souza, 34 anos, com cinco pistolas e munição de vários calibres.

Na casa dele os policiais apreenderam um verdadeiro arsenal de armas e munição. Foram encontradas na residência 5 pistolas, 45 munições calibre 32, 67 de 9 milímetro, 24 de calibre 12, 14 de calibre 38 e mais 40 munições de pistolas PT 40 (de uso exclusivo das policiais Civil e Militar).