Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Aproximadamente 30 pessoas, entre trabalhadores da Prefeitura de Manaus, canoeiros, que atuam na navegação do Lago do Tarumã, e voluntários realizaram, nesta quarta-feira, 20/6, uma operação de limpeza nas águas do igarapé do Gigante, um dos braços de rio da Bacia do Tarumã, zona Oeste. Aproximadamente 30 big bags de lixo foram retirados de diversos trechos do rio.

A ação contou com equipes da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp); representantes da Associação dos Canoeiros da Marina do David de Fátima (Acamdaf) e membros da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB).

O secretário da Semulsp, Paulo Farias, considera esse ponto do igarapé estratégico para a manutenção da limpeza de toda a bacia do Tarumã. “O igarapé do Gigante nasce nas proximidades do Aeroporto Eduardo Gomes e ainda possui águas límpidas, mas tem muito lixo trafegando nesse fluxo. É desejo de todos nós impedir que mais um braço de rio seja contaminado, levando resíduos para o Lago do Tarumã. Trabalhos de limpeza e prevenção em nossos rios é prioridade para o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto”, explicou.

Para o local, foram deslocadas balsa, redes de contenção e equipes especializadas em limpeza de igarapés. A Acamdaf mobilizou 15 canoeiros e botes para a realização do serviço. Segundo Adonis Custódio, presidente da cooperativa, esse é um trabalho rotineiro dos barqueiros. “Semanalmente, nós reunimos uma equipe para limpar esse local. O igarapé do Gigante é uma das principais entradas de lixo no Tarumã. A limpeza evita que esse lixo chegue ao lago”, comentou.

Desde 2015, os canoeiros mantêm a ação e contam com a parceria da Prefeitura de Manaus. “Essa limpeza é muito benéfica para todos. E tornar essa ação constante gera um impacto positivo nesse ambiente”, lembrou Custódio.

Eliane Craveiros, membro da OCB e voluntária na ação, destaca a ação como imprescindível para a saúde dos rios da região. “Essa ação vai ao encontro às diretrizes sociais e ambientais incluídas na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas. É importante por manter as águas limpas, mas também por mobilizar a sociedade em torno desse tema. Isso tem o poder de mudar a sociedade”, lembrou.

O presidente da Acamdaf, Adonis Custódio, explicou que há um grupo, chamado ‘Amigos do Gigante’, para as ações semanais, que podem contar com a ajuda de qualquer pessoa que se voluntarie para participar. “Estamos sempre buscando apoio da população. Para quem se interessar, é só nos acionar nas redes sociais”, concluiu.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •