Força Tática persegue bandidos que praticavam arrastão na Zona Norte e na troca tiros eles acabam feridos e presos - Veja o vídeo - Fato Amazônico

Força Tática persegue bandidos que praticavam arrastão na Zona Norte e na troca tiros eles acabam feridos e presos – Veja o vídeo

Uma perseguição a um Polo, de cor bege e placas NOT 7690 por policiais militares da Força Tática ontem à tarde que começou no bairro do Novo Aleixo e terminou na Alameda Cosmo Ferreira, no bairro do Coroado, na Zona Leste de Manaus com a prisão em flagrante de Carlos Hugo Moraes Nunes, 24 anos, Diego Marque da Costa, 26 e Carlos Magno Gifil, 26 anos. O veículo dos infratores bateu de frente um Gran Siena, preto de placas OAM 9707 dirigido por uma mulher, que não teve o nome revelado, e eles abriram fogo contra os policiais e troca de tiros acabaram feridos e presos e encaminhados ao Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio.

Com eles foram apreendidos duas armas de fogo, um pistola PT 40 (de uso exclusivo das policiais Civil e Militar) e um revólver calibre 38, com numeração raspadas com duas munições deflagradas e duas intactas e mais vários celulares que foram roubados em um arrastão que os bandidos realizaram no bairro do Novo Aleixo, momentos antes da troca de tiros com os policiais militares e cerca de R$ 210.

Depois de medicados no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, os acusados foram encaminhados ao 11° Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Coroado, onde o auto de prisão em flagrante foi lavrado.

De acordo com o sargento Kléber Luís, a viatura da Força Tática fazia o patrulhamento de rotina por volta de 16h30 pelas ruas do bairro Novo Aleixo, quando tentou efetuar abordagem a um veículo Polo, de cor bege e placas NOT-7690, mas ao se aproximar o carro empreendeu fuga.

"Quando chegamos na Alameda Cosmo Ferreira o carro dos infratores entrou na contramão e bateu no carro de uma mulher", informou o sargento, acrescentando que ainda na tentativa de fuga os bandidos abriram fogo contra os policiais e na troca de tiros levaram a pior.

O militar disse que no distrito policial os três foram identificados por várias vítimas e o delegado lavrou o flagrante por roubo qualificado, com agravante de concurso de pessoas e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e com numeração suprimida.