FUAM e FMT participam de campanha nacional de prevenção ao câncer de pele - Fato Amazônico

FUAM e FMT participam de campanha nacional de prevenção ao câncer de pele

Amanhã, a Fundação Alfredo da Matta (FUAM – rua Codajás, nº 24, Cachoeirinha, zona sul) e a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD – avenida Pedro Teixeira, nº 25, Dom Pedro, zona centro-oeste), ambas do Governo do Estado, integrarão uma rede de 139 postos de serviço de saúde espalhados pelo Brasil a participar da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele.

A ação, promovida nacionalmente pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), contará ainda, em Manaus, com a participação do Ambulatório Araújo Lima, da Universidade Federal do Amazonas. “Estas unidades estarão de portas abertas para exames de pele e orientações sobre os sinais que podem indicar o surgimento da doença”, explica o diretor-presidente da Fuam, Carlos Alberto Chirano.

Na FUAM, o serviço estará disponível na Gerência de Triagem, no horário das 7h às 13h, e na FMT-HVD, das 8h às 13h, no Ambulatório de Dermatologia da unidade.

Também no sábado, a SBD-AM estará com um estande no Largo São Sebastião, para orientação e distribuição de folhetos educativos à população. Segundo a presidente da SBD Regional Amazonas e médica dermatologista da Fuam, Paula Rebello, mais de 30 dermatologistas participam da campanha 2013, em Manaus.

“Os dermatologistas realizarão exames em pessoas com suspeita da doença e aquelas que forem diagnosticadas com câncer de pele serão encaminhadas para atendimento nas unidades que participam da campanha”, afirma Paula Rabello.

Campanha passada – Em 2012, durante a campanha, a SBD-AM examinou 882 pessoas. Destas, 112 foram confirmadas com câncer de pele e 118 apresentavam algum tipo de lesão pré-maligna. Neste mesmo ano, a Fuam totalizou, entre os pacientes, o número de 281 pessoas diagnosticadas com a doença.

Sinais do câncer de pele – O câncer de pele é o crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Estas células se dispõem formando camadas e, dependendo da camada afetada, acontecem diferentes tipos de câncer. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares, espinocelulares e melanomas.

Lesões na pele, inicialmente semelhantes a uma espinha, que não cicatrizam e crescem lentamente e que com o passar do tempo podem sangrar espontaneamente ou formar pequenas feridas; alteração em pintas pretas ou acastanhadas – mudança na cor ou textura, bordas irregulares e alteração do tamanho podem ser alguns dos sinais da doença.

A radiação ultravioleta é a principal responsável pelo desenvolvimento do câncer de pele, por isso é preciso proteger-se da exposição exagerada ao sol, utilizando protetor solar, roupas e acessórios como chapéus com abas e guarda-sol. Estar atento à pele e visitar regularmente um médico dermatologista também são medidas que devem ser tomadas com frequência.