Fundação de Medicina Tropical será homenageada nesta quarta-feira, pela Câmara Municipal de Manaus - Fato Amazônico

Fundação de Medicina Tropical será homenageada nesta quarta-feira, pela Câmara Municipal de Manaus

Os 40 anos de criação da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), – celebrados no último dia 31 de março -, será tema de uma Sessão Especial, nesta quarta-feira (9), pela manhã, no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM). A propositura da sessão foi requerida pela vereadora professora Jacqueline (PPS).

“A Fundação de Medicina Tropical é uma instituição genuinamente amazonense, com relevância em tratamento de doenças tropicais e infectocontagiosas, e que os amazonenses precisam valorizar”, observou a vereadora.

Ela também chamou a atenção para o fato de que além de atuar no ensino e pesquisa, a instituição também trabalha no tratamento de doenças oferecendo um atendimento que vai do diagnóstico a oferta de medicamentos, como por exemplo, no caso de soro positivo.

História

A Fundação de Medicina Tropical do Amazonas surgiu na década de 1970, da ideia de dois professores da Faculdade de Medicina do Amazonas, Heitor Dourado e Carlos Borborema, que tiveram o apoio de estudantes.

O projeto, pautado no tratamento de doenças tropicais, começou com oito leitos, no Hospital Universitário Getúlio Vargas. Quatro anos depois, a pequena clínica ganhou proporções maiores, mudou-se para um prédio de 1, 6 mil metros quadrados, na Avenida Pedro Teixeira, no bairro Dom Pedro, passando a se chamar Hospital de Moléstias Tropicais, com capacidade para 60 leitos.

Em 1979, a instituição subiu mais um degrau, transformando-se em Instituto de Medicina Tropical de Manaus, destinado a desempenhar três funções básicas: assistência à saúde; desenvolvimento de pesquisas científicas; e contribuir para a formação dos recursos humanos nas áreas de doenças tropicais.

Em 1988, um plano de expansão e reformulação, assinado na época pelo Governo do Estado, vem possibilitando, até os dias atuais, uma evolução constante, tanto na estrutura quanto na formação de especialistas na área de endemias.