Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), encerrou ontem (29/05), a 2ª Semana de Segurança do Paciente, com programação científica sobre o tema. A FHAJ é uma das instituições nacionais que integra o projeto Paciente Seguro. O projeto integra o Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) do Ministério da Saúde, sob a tutoria do Hospital Moinhos de Vento (Porto Alegre/RS), um dos seis Hospitais de Excelência do Brasil.

O projeto Paciente Seguro tem como meta formular e desenvolver ferramentas e técnicas para implantação do Núcleo de Segurança do Paciente na FHAJ, assim como qualificar o processo educativo e formador no hospital. São oferecidos treinamentos especializados, aprimorando práticas assistenciais e a organização de metodologias, com a finalidade de consolidar as práticas de cuidado aos pacientes.

A primeira etapa do projeto foi finalizada em novembro de 2017. “Para reforçar esse aspecto da segurança do paciente é preciso o esforço conjunto de todos os atores: do paciente, do acompanhante, do corpo clínico e administrativo”, ressaltou a diretora-presidente do Hospital Adriano Jorge, Christianny Sena.

Redução de riscos e danos – A médica intensivista Liane Cavalcante, uma das palestrantes da programação científica, ressaltou que a Segurança do Paciente, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é a redução do risco de danos – erros ou falhas – desnecessários, associados à assistência em saúde, até um mínimo aceitável. A OMS recomenda a adoção de medidas para melhorar o cuidado ao paciente, porque são de baixo custo de implementação e evitam erros que podem ocasionar óbitos e ainda resultar em custos elevados.

No período de 21 a 25 de maio, além de lembretes diários na fonia, o Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) da FHAJ promoveu blitze internas nos setores, divulgando os itens de segurança, como intensificação do protocolo de identificação, protocolo de quedas, higienização das mãos, notificação de eventos adversos, além de panfletagem divulgando e implantando a cultura de segurança com os acompanhantes e visitantes.

Resultados – Entre os resultados apresentados no encerramento do Projeto Paciente Seguro, está a redução de 62% do percentual de lesão por pressão, em pacientes internados na enfermaria de clínica médica no Hospital Adriano Jorge. A lesão/úlcera por pressão ocorre devido à pressão contínua de uma determinada área do corpo, com proeminência óssea, ou fricção repetida e/ou umidade.

Em janeiro de 2017, quando foram iniciados os trabalhos de implantação do protocolo, o indicador de processo destacava que somente 13% dos pacientes eram avaliados no momento da internação. A atividade passou a integrar a admissão em conjunto com a SAE, Sistematização da Assistência em Enfermagem. Atualmente, este índice passou a ser de 78% de pacientes avaliados, com meta de atingir o percentual de 98% até final do ano.

Em relação à administração de medicamentos, métodos estabelecidos na FHAJ melhoraram o cuidado com os de alta vigilância. Além disso, a adoção de formulários permitiu a sistematização da devolução de medicamentos à farmácia.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •