O Selo Verde é uma forma de reconhecimento às organizações que, por meio das brigadas, têm contribuído com o Governo do Amazonas, no combate ao mosquito transmissor da dengue, da zika vírus e da febre chikungunya. As três doenças estão em queda no Estado. Em janeiro de 2019, houve redução de 100% nas notificações de zika, não tendo sido registrado nenhum caso. No ano passado, no mesmo período, foram 35 casos notificados.

Já a dengue reduziu 48%, com 356 casos notificados em 2019 e 687 em 2018. A chikugunya caiu 33%. Foram 16 casos em 2019, contra 24 notificações no ano passado. 

“Estamos trabalhando para que os índices continuem caindo e a sociedade tem sido uma aliada importante. As brigadas cumprem o papel de não deixar que nos ambientes, seja do trabalho ou da escola, se acumule água parada ou eliminando potenciais criadouros do mosquito”, observa a diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto.

Segundo a gestora, o governo tem trabalhado no sentido de fortalecer as ações de vigilância epidemiológica em todos os municípios, tanto em relação ao intenso combate ao mosquito, quanto na melhor estruturação das equipes de vigilância responsáveis pelas notificações de casos. O plano inclui capacitação permanente e estruturação das equipes nas unidades da rede de saúde e um intenso trabalho de campo pelos agentes de endemia nas áreas onde há a presença do mosquito. Além de Manaus, 44 municípios têm a presença do Aedes aegypti.

Alerta – O  diretor técnico, Cristiano Fernandes, explica que o Amazonas vive o período sazonal das doenças causadas pelo Aedes aegypti, por conta do aumento das chuvas, que é quando cresce também a propagação do mosquito e os casos dessas doenças costumam aumentar. “A população toda deve permanecer em alerta para não acumular água parada em suas residências, os casos das doenças ocorrem o ano inteiro, porém 80% das notificações correspondem de janeiro a abril”, comenta.

Cristiano explica que a estratégia de implantação de Brigadas é essencial para manter o alerta e verificação semanal de depósitos que possam acumular água.

Sinais de alerta – Os vírus da dengue, chikugunya e zika são transmitidos pelo mesmo mosquito, o Aedes aegypti, e provocam sintomas parecidos, como febre, manchas vermelhas, dor de cabeça e nas articulações, diarreia. A dengue é considerada a mais grave. No Amazonas, circulam quatro sorotipos diferentes do vírus e as formas mais graves podem levar à morte.

Entre as instituições previstas para receberem o selo, boa parte são órgãos públicos, dentre os quais Secretaria de Estado da Assistência Social do Amazonas (Seas), Superintendência da Habitação do Estado do Amazonas (Suhab), Comissão Geral de Licitação (CGL), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Defesa Civil do Amazonas, Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (Crea), Secretaria de Estado de Cultura (SEC), Secretaria de Produção Rural e Sustentabilidade do Amazonas (Sepror), Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), Junta Comercial do Estado do Amazonas (Jucea), Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Amazonas (Ipem) e Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), entre outros.