Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), está realizando, de ontem (29/06), o monitoramento de pacientes atendidos na rede hospitalar de Parintins. O trabalho, com foco na vigilância epidemiológica, tem como objetivo identificar doenças que representem risco de surto, durante e após o 53º Festival Folclórico de Parintins.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, o foco é na prevenção. “O objetivo desse trabalho, realizado pelos órgãos de saúde estadual e municipal, é verificar os atendimentos feitos nas unidades hospitalares e traçar um perfil epidemiológico para identificar, precocemente, possíveis surtos e agir preventivamente, desde os primeiros momentos”, afirmou. Entre as preocupações está o sarampo, por conta da grande quantidade de casos em Manaus.

De acordo com a assessora técnica da FVS, Raquel Tapajós, de posse das informações, os órgãos de saúde poderão atuar de forma imediata no problema. Isso porque todo o registro de pacientes atendidos nas unidades é coletado eletronicamente, sendo inserido (via online ou manualmente) na base de dados da fundação, de forma simultânea.

“Fazendo esse detalhamento, é possível identificar um surto de forma imediata e já tomar medidas para controle. As informações são coletadas e inseridas no banco de dados, onde geramos os boletins de forma muito mais rápida”, explica Raquel.

Relatórios – Pela estratégia, a FVS informa que será possível gerar dois relatórios por dia com as informações coletadas pelas equipes. O primeiro ficará fechado às 9h, com dados da noite e madrugada. E o segundo às 17h, com o consolidado ao longo do dia.

Em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Parintins (Semsa-Parintins), o monitoramento ocorre nos hospitais Jofre Cohen e Padre Colombo, 24 horas por dia, nos dois postos médicos montados no Centro Cultural do município, o bumbódromo, e no Centro de Saúde Dom Arcângelo Cerqua.

Treinamento – Nos dois dias que antecederam as apresentações dos bois, as equipes da FVS realizaram o treinamento dos profissionais que vão atuar nos postos alimentando o bando de dados com as informações. O trabalho é acompanhado por três técnicos do Ministério da Saúde.

De acordo com Raquel, a estratégia e a tecnologia empregadas em Parintins pela FVS foram desenvolvidas exclusivamente para o monitoramento de grandes eventos, e foi a mesma aplicada em 2014, durante a Copa do Mundo realizada no Brasil.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •