Garantido abre trabalhos de galpão com missa na Cidade Garantido - Fato Amazônico

Garantido abre trabalhos de galpão com missa na Cidade Garantido

O início dos trabalhos artísticos de galpão de alegorias, tribos, capacetes de tuxauas e fantasias dos itens individuais e coletivos do Boi Garantido recebeu a proteção espiritual, por meio de uma missa em ação de graças na manhã desta segunda-feira, 6 de abril. A celebração religiosa foi presidida pelo padre Pedro Belcred, pároco da igreja de São José Operário, um dos padroeiros do boi da Baixa da Xanda.

A missão reuniu dezenas de trabalhadores no curral Lindolfo Monteverde, na Cidade Garantido, que foram pedir bênçãos e proteção divina nesse início de atividades em preparação ao boi de arena. “Quem tem Deus no coração tem mais alegria e vontade para trabalhar. É isso que queremos, que todos façam um excelente trabalho rumo ao tricampeonato”, disse o presidente Adelson Albuquerque.

De acordo com presidente do Boi Garantido, Adelson Albuquerque, a partir de agora será colocado em execução o projeto artístico de arena visando a conquista do tricampeonato no Festival Folclórico de Parintins. “Temos uma equipe de 12 artistas de ponta e mais de 300 artistas auxiliares que irão se empenhar para apresentar um belíssimo espetáculo na arena do Bumbódromo e assim conquistarmos o tricampeonato”, disse o presidente.

Em entrevista coletiva a imprensa Adelson Albuquerque reafirmou o compromisso de toda a diretoria em honrar o pagamento dos artistas, auxiliares e demais trabalhadores do bumbá, conforme o estabelecido em contrato. “Vamos nos esforçar para efetuar o pagamento de todos os artistas e trabalhadores contratados em dias. Entendemos que quem trabalha deve receber em dia seus pagamentos, sem os transtornos dos anos anteriores”, ressaltou Adelson.

O vice-presidente Fábio Cardoso disse que o Garantido vive o momento de reestruturação, com o espírito de união e trabalho conjunto, desde a diretoria até todos os trabalhadores. “Nada melhor que iniciar as atividades de trabalhos artísticos com uma santa missa para pedir a proteção para todos”, pontuou Fábio Cardoso.

Galpão liberado

O presidente Adelson Albuquerque assegurou que até quarta-feira, 8 de abril, a agremiação deverá estar com 100% do galpão liberado para os trabalhos. “Estamos somente aguardando o laudo técnico de Manaus para que possamos começar os trabalhos”, disse, ao afirmar que está em análise um local alternativo caso haja uma possível alagação de parte da Cidade Garantido por conta da cheia do rio Amazonas. “Um dos locais em estudo é o galpão da Cibrazem, sua área externa, além da externa do Bumbódromo”, informou Albuquerque.

O coordenador da Comissão de Artes, Roberto Reis, destaca que as equipes deverão cumprir o cronograma estabelecido pela diretoria e Comissão de Artes para a entrega de todos os módulos alegóricos. “Pretendemos ganhar pelo menos cinco dias antes da primeira noite de disputa, com todas as alegorias sendo transportadas para a área de concentração”, ressaltou Roberto Reis.

O artista Marialvo Brandão, um dos coordenadores da Comissão de Artes, explica que o projeto de arena, com envolvimento dos membros da Comissão, é um diferencial da nova gestão. “A partir de agora cada artista de ponta passa a ser orientado sobre o projeto que está sendo formatado para que tudo ocorra dentro do planejado”, frisou.