Gestores de escolas municipais participam de oficina do PDDE Interativo - Fato Amazônico

Gestores de escolas municipais participam de oficina do PDDE Interativo

Gestores de 73 escolas da Secretaria Municipal de Educação (Semed) participam até esta quinta-feira, 15, da oficina do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) Interativo. Trata-se de uma ferramenta de apoio à gestão escolar destinado a todas as unidades de ensino públicas do país.O encontro ocorreu na Universidade do Estado do Amazonas localizada na Leonardo Malcher, no Centro.

Implantado no ano passado, mas em funcionamento apenas este ano nas escolas municipais, o novo dispositivo digital foi desenvolvido pelo Ministério da Educação a partir da metodologia do programa PDE Escola em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Educação.

As escolas da Semed selecionadas para participarem da oficina estão incluídas dentro de uma plataforma com 492 unidades de ensino no PDDE Interativo. A proposta é facilitar a adesão de diretores escolares aos programas do MEC, centralizando informações relativas as diferentes ações, além de fomentar a participação da comunidade escolar nas decisões sobre a destinação dos recursos do PDDE, condicionando o recebimento desses recursos à elaboração de metodologia de planejamento participativo do PDDE Interativo.

“Essa oficina tem o intuito de chamar o diretor, neste momento, para quando retornar à escola fazer a elaboração do plano estratégico do PDDE Interativo, com transparência, democracia e participação de toda a equipe escolar. O importante é que não fique tudo centralizado no diretor para construir as estratégias. Com isso, vamos alcançar um bom desempenho no Ideb”, analisou coordenadora do PDDE Interativo/ PDE Escola da Semed, Arlene Rosas”, ressaltando a expectativa de que haja um salto fundamental nos índices do Ideb.

Deixando o trabalho manual de lado, que demorava muito no processo de apuração das atividades, a diretora Nizia Feitoza Brandão Pimentel, da Escola Municipal Maria do Carmo Rebelo, bairro São José 2, zona Leste da cidade, diz que a unidade já utiliza o PDDE Interativo há dois anos. Para a educadora, o recurso é excelente para a melhoria do trabalho. “O PDDE Interativo é uma ferramenta para quem trabalha uma gestão democrática e participativa. Essa ferramenta agora é online. Hoje, nós vamos na internet e está tudo online. A medida que nós respondemos o sistema, ele aponta depois quais são os problemas nas escolas, as fraquezas, onde vamos montar nosso plano para combater nossas deficiências”, destacou.

Outro gestor que comemora o sistema digital é Antônio Humberto de Castro Andrade, da Escola Municipal Raimundo Gonçalves Nogueira, bairro Zumbi, zona Leste da capital. O diretor disse que agora o trabalho ficou mais dinâmico na solução dos problemas enfrentados pela comunidade escolar. “O sistema permite de imediato, logo após o preenchimento das perguntas, um diagnóstico das escolas. O que é acusado pela ferramenta é a situação a ser solucionada. Agora nós podemos fazer um plano de ação e, com isso, resolver esse problema que é o Ideb”, salientou.

Ao término da oficina, os gestores das escolas municipais analisarão as informações do PDDE Interativo para elaborar o plano estratégico do PDE Escola. Depois de todo esse trâmite, um Grupo de Trabalho (GT) instalado na escola poderá verificar as ações para resolver as problemáticas da unidade de ensino.

Com o plano estratégico do PDE Escola em mãos, os gestores das 73 escolas municipais o encaminharão para Semed, via online, pelo PDDE Interativo. Após esse procedimento, o Comitê de Análise e Aprovação da Semed o analisa para a aprovação. Na sequência, o plano é encaminhado ao MEC, que repassa ao FNDE para liberação dos recursos necessários para unidade de ensino.