O Governo do Amazonas, por meio do Programa de Saneamento Integrado de Maués (ProsaiMaués), em parceria com a Superintendência Estadual de Habitação (Suhab), realiza até esta sexta-feira (26/10) o pagamento de indenizações a 30 famílias, ou seja, 150 beneficiários do entorno das lagoas do Prata e Maresia. O programa é executado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manaus (SRMM) e Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE).

Os pagamentos são efetuados de acordo com a solução de reassentamento escolhida por cada beneficiário. Os moradores podem optar entre o Permuta Terreno e Casa (Peteca) ou Bônus Moradia, em caso de indenizações que receberam avaliações inferiores a 40 mil.

No Peteca, o morador recebe duas parcelas de R$ 20 mil, sendo a primeira para comprar um terreno e iniciar a construção e a segunda para finalizar a obra. Nesse caso, a família recebe a bolsa moradia transitória (aluguel social no valor de R$ 400) por três meses. Já o Bônus Moradia, a família escolhe uma casa, e se a avaliação técnica for positiva e a documentação estiver regular, o programa efetua a compra.

Desta vez, os pagamentos iniciaram na segunda-feira (22/10). Lindinalva Souza do Nascimento, 36, que optou pela solução Peteca, recebeu o segundo cheque de R$ 20 mil e está cada vez mais perto de realizar um sonho de anos. “Meu maior desejo sempre foi voltar a morar na zona rural de Maués, porque eu gosto de criar animais e de plantar também. Com a primeira parte da indenização eu comprei um terreno no Lago do Jacaré e iniciei a construção da minha casa, agora, com esse segundo valor eu vou conseguir terminar a construção, acredito que em menos de dois meses estarei na minha casa nova”, comentou Lindinalva, que fez questão de agradecer ao Governo do Amazonas pelo Prosai. “Estou muito feliz, vou morar em um lugar lindo e tranquilo, viver do meu trabalho”, comentou a beneficiária.

Esta semana, o Governo também vai efetuar o pagamento de indenizações a proprietários não moradores, que não entram no reassentamento. Já os inquilinos e cedidos dessas residências recebem o auxílio-moradia no valor de R$ 6 mil. “No caso das indenizações, a equipe de engenheiros da Suhab faz uma avaliação no imóvel e no terreno, que precisa estar documentado via cartório, para poder chegar ao valor por metro quadrado”, pontuou Salomão Simonetti, coordenador de desapropriação da Suhab.

Até sexta-feira (26/10) serão efetuados pagamentos de 23 indenizações, três petecas, três bônus moradia e um auxílio moradia.