O governo federal reconheceu ontem (07), a situação de emergência no município de Eirunepé, causada pela cheia do Rio Juruá que já afetou quase 13 mil pessoas no município.

O governo do Amazonas também homologou o status do município. A medida deve facilitar as ações de resposta da prefeitura para ajudar os atingidos.

Pelo menos três bairros da cidade estão submersos, mais de 60 escolas tiveram as aulas prejudicadas e os prejuízos passam de R$ 1 milhão só no setor primário. O rio já ultrapassou a marca de 16,87 metros e deve continuar subindo nos próximos dias. Diversas pessoas já foram retiradas de suas casas e atualmente recebem apoio da prefeitura.

De acordo com o prefeito Raylan Barroso, pelo menos 4,5 mil famílias tiveram suas casas invadidas pelas águas. A prefeitura municipal já investiu cerca de R$ 700 mil na construção de pontes e marombas para a elevação dos pisos das residências, custos que devem aumentar ainda mais.

“Com esse reconhecimento, temos esperança de poder melhorar a assistência para as pessoas afetadas. Já conversei com o governador Wilson Lima e ele se prontificou em ajudar no que for necessário, agora vamos atrás de recursos federais para minimizar o impacto na vida de todos”, afirmou o prefeito. 

Até o momento, 62 escolas foram atingidas direta e indiretamente pela cheia do rio, prejudicando o início do ano letivo de 2.582 alunos matriculados para o exercício de 2019.