“Acordar de um coma e descobrir que eu estava grávida e que tinha dado à luz uma menina foi devastador, para dizer o mínimo”, fala a adolescente ao site “Metro” . Para Ebony, descobrir a gravidez foi algo surreal. Depois, saber que agora já era mãe, foi preocupante. 

“Eu me preocupei por não estar ligada à minha filha, pois não tive tempo de pensar sobre a chegada dela, mas o nascimento dela foi incrível. Ela é um milagre absoluto”, comenta.

História da Gravidez

Ebony foi internada no hospital depois de ter uma espécie de crise epilética em casa e ficou em coma por quatro dias. Ao “Metro” , ela fala que não sentiu qualquer sintoma indicando que estaria grávida, nem mesmo sua menstruação foi interrompida, que desceu normalmente em todos os nove meses até ela entrar em trabalho de parto.

Mas, como tudo isso foi possível? No hospital, os médicos explicaram que a jovem foi diagnosticada com útero didelfo, que é uma anomalia uterina que tem como característica a duplicação do órgão. Ou seja, é como se ela tivesse dois úteros e, em um deles, ela estava gerando um bebê. Por isso continuou menstruando e não apresentou qualquer outro sintoma.

Além disso, os médicos explicaram que a crise epilética que a levou ao coma antes de dar à luz, na realidade, foi um sintoma de pré-eclâmpsia , uma síndrome que muitas mulheres desenvolvem durante a gestação. Entre os principais problemas, a doença pode levar à hipertensão.

Apesar do susto com a gravidez surpresa, hoje Ebony e sua filha estão bem e saudáveis. (Fonte: Delas – iG)