“Sou muito grata ao Grupo Dedé. Toda ajuda é satisfatória. Cuidamos de idosos, crianças com HIV e em situação vulnerável. Fazemos isso porque sabemos que ainda podemos mudar as crianças para que elas se tornem adultos melhores. Queremos mostrar a elas que elas podem ter um futuro melhor, sem abusos, sem precisar de prostituição e com educação e trabalho”. Foram com essas palavras que a coordenadora da Associação Casa de Sara, Wallane Socorro da Silva Melo, mais conhecida como Lane, agradeceu a forma de auxílio oferecida pelo Grupo Dedé no início deste mês.

A visita aconteceu na última segunda-feira (18), dias após o Grupo firmar contrato durante um período de 12 meses no aporte de recursos financeiros de forma direta a contribuir com o aparato alimentício, medicamentos e outros insumos necessários. Além do chefe Dedé Parente, o sócio e diretor financeiro, Rogério Perdiz e o superintendente do Grupo, Sidnei Dutra compareceram a instituição. Na ocasião eles verificaram a situação dos banheiros, quartos, cozinha e as instalações elétricas e hidráulicas e ainda distribuíram pães, doces e refrigerantes. “É com muita emoção que firmamos esse contrato. Ver o sorriso no rosto dessas crianças não tem preço no mundo que pague, disse Sidnei Dutra.

Dedé Parente explicou que a divulgação de atos de amor tem como objetivo fazer com que mais empresas possam ajudar. “Temos a preocupação de tirar um pouco do que Deus nos dá para ajudar outras pessoas. Antes não divulgávamos nossas ações sociais, mas hoje, mostramos isso para despertar o interesse de outros empresários e assim, consequentemente, fazer com que outras instituições sejam beneficiadas. Nesse sentido, lanço até um desafio a outros empresários para que façam o mesmo”, disse.

A associação é uma organização sem fins lucrativos, atuante há 9 anos em Iranduba, oferecendo serviços socioassistenciais por meio de atendimento psicossocial, atividades socioeducativas e ações voltadas para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. A associação desenvolve ainda um projeto nos dias de terça e quinta-feira, nos turnos da manhã e tarde, denominado “Projeto Menino do Rio”, que atende 120 crianças de baixa renda, vindas de áreas ribeirinhas, rurais ou urbanas do município, oferecendo-lhes reforço escolar e atividades socioeducativas e recreativas que contribuem para o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, além de estimular as habilidades e potencialidades das crianças.