Desde a madrugada desta terça-feira (31), a movimentação era intensa na Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, localizada na avenida 7 de Setembro, no Centro de Manaus, por conta da varredura que está sendo feita no local por homens do Exército.

Por volta das 3h da madrugada, os militares que integram a Força Nacional estavam de prontidão na cadeia pública que foi reativada no início deste ano para receber detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) que estavam sendo ameaçados após a rebelião ocorrida no presídio em que 56 presos foram mortos.

As ruas do entorno da cadeia pública foram bloqueadas pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) e agentes estão controlando o tráfego de veículos naquela área.

A revista também tem o apoio de policiais militares da tropa do Comando de Policiamento Especializado (CPE).

A varredura minuciosa está sendo feita com equipamentos de fiscalização de ponta, que auxiliam no processo de busca de materiais proibidos, como armas, celulares e drogas.

Na semana passada, durante um procedimento de revista feito pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) na cadeia pública, foi encontrado em uma das celas um buraco, que seria possivelmente usado para uma fuga, com uma ‘teresa’ (corda) de 9 metros, feito com capas de colchões usados pelos internos.

Também foram apreendidos 11 celulares, 3 chips, 6 carregadores, 22 estoques, 1 faca de mesa, 2 baterias, 1 cartão de memória, 1 simulacro de arma de fogo feito de esponja, 1 barra de ferro, 1 porção de tabaco, 1 tubo de ferro, 10 metros de fios de cobre.