RIO — Um incêndio de grandes proporções matou dez pessoas no Ninho de Urubu — centro de treinamento do Flamengo —, em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio, na manhã desta sexta-feira.  Três pessoas ficaram feridas — uma delas em estado grave — e foram levadas para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, também na Zona Oeste. Segundo o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Douglas Henaut, o incêndio foi no alojamento, onde dormem os jogadores de base, jovens entre 14 e 16 anos.

Dos dez mortos, seis eram jogadores e quatro funcionários do Flamengo. Dois dos atletas estavam em período de testes, segundo um dirigente do clube.

Os três jovens feridos e que estão hospitalizados foram identificados como Cauã Emanoel Gomes Nunes, de 14 anos, que é de Fortaleza e está há três anos no Rio; Francisco Diogo Bento Alves, de 15, e Jonathan Cruz Ventura, também de 15.

O estado de saúde mais grave é o de Jonathan. Ele teve 40% do corpo queimado. A Secretaria muncipal de Saúde classificou o estado de saúde dele como gravíssimo e informou que o jovem será transferido para o Centro de Tratamento de Queimados do Hospital municipal Pedro II, em Santa Cruz, também na Zona Oeste.

O alojamento atingido pelo fogo é na parte antiga do CT, que foi recentemente reformado. O espaço ia ser desativado e demolido pelo clube.

Equipes dos bombeiros continuam no local. A informação é de que o fogo já está controlado e o trabalho agora seria de rescaldo. As causas do incêndio ainda são desconhecidas.

Luto de três dias

O governo estadual vai decretar luto oficial de três dias. O secretário estadual de Esportes do Rio, Felipe Bornier, afirmou que a pasta vai dar todo o apoio e suporte para as famílias, já que muitas não eram do Rio. Bornier destacou ainda que a secretaria vai apurar o que aconteceu. Ele ainda revelou que outros secretários estaduais estão a caminho do Centro de Treinamento. (O Globo)