Instituição do serviço de Assistência Religiosa na Guarda Civil Metropolitana - Fato Amazônico

Instituição do serviço de Assistência Religiosa na Guarda Civil Metropolitana

Instituir o serviço de assistência religiosa, também conhecido como “Capelania” na Guarda Civil Metropolitana de Manaus, é o que quer a Integrante da bancada evangélica da Câmara Municipal de Manaus (CMM), a vereadora Pastora Luciana (PP).

A vereadora protocolizou, ontem (14), na casa o Projeto de Lei (PL) Nº 075/2015, que tem o objetivo de “contribuir para o bem estar religioso e espiritual da Guarda Civil Metropolitana de Manaus, auxiliando e orientando os respectivos integrantes, servidores que desempenham tarefas na corporação e seus familiares”.

“Este projeto de lei visa adotar medidas de assistência religiosa aos integrantes da Guarda Civil Metropolitana de Manaus e seus familiares, quando solicitada, em todos os momentos de suas vidas, sejam alegres, tristes, visando o bem estar da corporação”, destacou pastora Luciana.

O tema liberdade religiosa vem disposto no Artigo 5°, incisos VI, VII, VIII da Constituição Federal de 1988, Precisamente, o inciso VII dispõe sobre “a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva”.

A parlamentar justificou que a referida norma se justifica nas instituições de internação coletiva, pelo fato de seus membros não possuírem condições de frequentarem instituições religiosas, em razão da necessidade de ficarem à disposição do efetivo e de vários outros trabalhos que realizam.

“A Guarda Civil Metropolitana de Manaus exerce função hierarquizada, que demanda profundo stress, necessitando de um conforto espiritual, de modo que se faz necessária a criação da Capelania visando melhorar a qualidade espiritual, bem estar aos integrantes da corporação e seus respectivos familiares. É necessário que exista a Capelania. Não são poucos os momentos da vida em que o ser humano necessita ser confortado e orientado em virtude das dificuldades que acontecem diariamente”, disse Pastora Luciana.

A vereadora finalizou dizendo que a Capelania da guarda municipal terá esta função, este papel, ajudando a melhoria da qualidade de vida, trazendo conforto, seja para cristãos ou não, caso queiram, independente do credo religioso que professem.