Instituições recebem homenagem por trabalho voltado para autistas - Fato Amazônico

Instituições recebem homenagem por trabalho voltado para autistas

Dez instituições de apoio no atendimento de autistas em Manaus foram homenageadashoje pela manhã (30), na Câmara Municipal de Manaus (CMM), durante sessão especial com a entrega do certificado ‘Amigos do Autista’, em alusão a Semana Municipal de Conscientização sobre o Autismo, instituída pela Lei municipal n°. 1.870, cujo projeto de origem é de autoria da vereadora professora Therezinha Ruiz.

O evento foi realizado por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), coordenada pela primeira-dama, Goreth Garcia, e a Comissão de Educação da CMM (Comed/CMM), e tem como finalidade, promover campanhas publicitárias, institucionais, seminários, palestras e cursos sobre a síndrome do autismo.

De acordo com a parlamentar, a homenagem simbólica, representa um reconhecimento da Casa Legislativa ao trabalho desempenhado por estas instituições. “Estas instituições desenvolvem projetos que viabilizam o convívio dos autistas com a sociedade de um modo geral, além de proporcionar melhor qualidade de vida a eles. Embora ainda haja um preconceito muito grande, percebemos que a sociedade já vem se mobilizando em torno do assunto”, comenta Ruiz.

As associações homenageadas durante a sessão especial foram: Associação dos Autistas do Amazonas (AMA), Mãos Unidas pelo Autismo (MUPA), Autismo Gerando Informações com responsabilidade (AGIR), Instituto do Autismo no Amazonas (IAAM), Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, Escola Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, Espaço de Atendimento Multidisciplinar ao Autista “Amigo Ruy” (EAMAAR), Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa), Associação Superando Limites e o Programa de Atividades Motoras para Deficientes (PROAMDE).

A secretária municipal de Assistência Social, Goreth Garcia, destacou a necessidade de maior humanização no atendimento dos autistas. “Ainda existe um grande preconceito com as pessoas que são diagnosticadas com o Transtorno do Espectro Autista (TEA). Precisamos sensibilizar e mobilizar a sociedade para a causa dos autistas, e trata-las com respeito e amor, e isso só será possível por meio da socialização da informação, inteirando a sociedade civil, órgãos públicos e com os profissionais que lidam no dia a dia com os autistas”, destaca Goreth.

Ainda durante a sessão, o aluno do “Amigo Ruy”, José Luís Souza, 16, discursou sobre as dificuldades que passa no dia a dia para buscar atendimento especializado. “Desde os três anos fui diagnosticado com Autismo, e as pessoas são muito desumanas, preconceituosas e não respeitam minha deficiência. Não pedi pra ser autista e nem me orgulho disso, pois o que prevalece é a desinformação e a falta de respeito pelas pessoas tidas como ‘normais’”, destaca Luís.

Mediador Escolar

Durante a solenidade a parlamentar destacou seus projetos voltados aos autistas e a pessoas com deficiência. “Uma das minhas preocupações é a inclusão dessas crianças a uma educação mais digna, independentemente da deficiência que elas possuam. Sabemos que em muitas salas de aula há uma superlotação de alunos, e com isso, os que necessitam de uma atenção especial, não recebem esse atendimento, dificultando o seu desenvolvimento intelectual. Com a ajuda do mediador o ambiente se tornará mais produtivo para os alunos, professores, familiares e para à escola”, comenta Ruiz.