Ipem-AM discute ampliação de produtos regionais para receber o Selo Amazônico - Fato Amazônico

Ipem-AM discute ampliação de produtos regionais para receber o Selo Amazônico

O Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM) deu inicio nesta quarta-feira, dia 9 de abril, na sede do órgão na av. Governador Danilo Areosa, s/nº – Lote 1.63 – Distrito Industrial I, zona sul, ao evento de Disseminação do programa Selo Amazônico que se estenderá até sexta-feira, dia 11.

O objetivo do evento é apresentar o programa Selo Amazônico para duas empresas regionais, no intuito de fomentar a participação e adesão ao programa. Tendo em vistas que as empresas possuem todos os requisitos técnicos para receber a certificação, além de produzirem produtos da região amazônica, como Pneus com Borracha Amazônica e Sacarias com produção local de Malva/Juta

De acordo com o diretor de Avaliação da Conformidade do Inmetro, Alfredo Lobo, a ideia do selo é ser um diferencial no mercado. “O selo agrega valor ao produto, e isso significa que aquele produto atende aos requisitos preestabelecidos e passou por uma serie de testes e está aprovado para ser comercializado, explicou Lobo.

Alfredo Lobo disse ainda que, além de se avaliar a qualidade do produto, também é verificada a sustentabilidade do processo produtivo, o impacto social, ambiental e econômico.

O diretor-presidente do Ipem-AM, engenheiro Márcio André Brito falou sobre a importância do programa Selo Amazônico para o estado do Amazonas. “Esse grande programa de Avaliação da Conformidade vai garantir que os produtos da região amazônica que tem todo processo produtivo e a matéria-prima local possam agregar mais valor, tornando esses produtos mais competitivos no mercado.

Márcio Brito ressaltou ainda que o Ipem-AM participa do programa junto com o Inmetro e a Suframa coordenando e identificando na região os produtos que tenham esse potencial.

Além de o IPEM-AM coordenar o Projeto Selo Amazônico, o mesmo dará suporte na implantação do projeto nos estados que compõe a Amazônia Legal como, Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão.

O evento também contou com a participação do Diretor de Negócios Florestais, da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), Fernando Guimarães, empresa fundamental para a elaboração das Normas e do Projeto Selo Amazônico.