Jair Bolsonaro sobre facções amazonenses: “quanto mais se matarem, melhor” - Fato Amazônico


Jair Bolsonaro sobre facções amazonenses: “quanto mais se matarem, melhor”

O deputado federal e pré-candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro, (PSC-RJ) chegou hoje a cidade de Manaus, e durante uma coletiva de imprensa, deu um recado para as facções do Amazonas: “Quanto mais se matarem, melhor, sou a favor da vida do cidadão de bem, e por isso sou contra o Estatuto do Desarmamento”, afirmou o parlamentar, pré-candidato à Presidência da República.

Ainda sobre Segurança, ele disse: “Todo cidadão deve ter uma arma de fogo, e aquele que mora em área rural, deve ter um fuzil, e não ser preso por causa disso”, disparou o deputado. Ao ser indagado sobre a Ditadura Militar, afirmou que pretende voltar aos valores daquele tempo e agir com radicalismo, já que segundo ele, o ser humano só respeita o que teme.

O deputado foi recepcionado na manhã desta quinta-feira ainda no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, com uma carreata de fãs. Ele disse que a recepção de hoje foi a maior que já teve.

Educação

O Político disse que em todas as escolas deveriam ser de educação militar, rígida, e condenou a educação sexual nas escolas: “Sexo quem ensina é papai e mamãe”. A primeira vez que Bolsonaro veio a Manaus, foi após ter sido convidado por alunos de uma escola militar da capital, que chegaram a chamar o político de “salvador”. Na época, ele elogiou a ação, mas a atitude foi considerada como doutrinação nazista-fascista de crianças e adolescentes.

Política

Sobre a candidatura, relatou que já recebeu várias proposta para vice, por conta da notoriedade que vem ganhando, mas ainda não escolheu e deseja que seja uma pessoa de boa conduta.

Ao ser questionado sobre a parceria com o deputado estadual Platiny Soares (DEM), afirmou que não vai pedir antecedentes criminais das pessoas que apoiam seus ideais: “Quem tem que fazer investigações são vocês da região”, finalizou.