Enquanto o sucessor de Dorival Júnior não é anunciado, André Jardine comandará o São Paulo de forma interina (Foto Sergio Bazaghi/Gazeta Press)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

André Jardine iniciou ontem (9) a sua trajetória como auxiliar permanente da comissão técnica do São Paulo. Notabilizado por seu trabalho nas categorias de base, iniciado em fevereiro de 2015, o gaúcho se diz motivado para ajudar o clube a conquistar títulos, o que não ocorre desde a Copa Sul-Americana de 2012.

“Estou extremamente motivado para começar um novo ciclo no profissional, aprendendo a cada dia com os profissionais com os grandes jogadores que estão aqui. Aprendi a gostar demais desse grande clube. A gente tem bastante vontade de colocar o São Paulo de volta no caminho dos títulos”, afirmou Jardine à Spfctv.

Aos 38 anos e formado em educação física, iniciou sua carreira na base do Internacional, onde ficou de 2003 e 2013, período em que conquistou 31 títulos. Depois de “virar a casaca” ao ir para o Grêmio, foi contratado pelo São Paulo em fevereiro de 2015.

Desde então, foi campeão sete vezes à frente do time sub-20 do Tricolor, sendo promovido pelo diretor-executivo de futebol Raí. Segundo o dirigente, inclusive, Jardine subiu para o profissional com o aval da comissão técnica que está prestes a assumir o São Paulo – provavelmente encabeçada pelo uruguaio Diego Aguirre. 

Enquanto o sucessor de Dorival Júnior não é anunciado, Jardine comandará o São Paulo de forma interina no duelo com o Red Bull Brasil, neste domingo, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista. Na tarde desta sexta, ele teve o seu primeiro contato com o elenco de 2018 e já deu o seu recado.

“O que eu disse para eles é que minha grande função aqui é ajudar todos a atingir seu pico de performance, a evoluir como atletas, contribuir com a equipe. A gente vai tentar fazer alguma diferença, para que o time jogue melhor do que vem jogando e vença o próximo jogo”, revelou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •