José Ricardo Lula volta a cobrar dos deputados apoio para a CPI da Saúde - Fato Amazônico


José Ricardo Lula volta a cobrar dos deputados apoio para a CPI da Saúde

O deputado José Ricardo Lula (PT) cobrou quinta-feira (10) que os parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) assinem a proposta de sua autoria para instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, que precisa de apenas uma adesão e quer investigar os mais de 600 contratos entre a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) e empresas privadas nos últimos cinco anos. A cobrança voltou à tona após o líder do Governo defender que a proposta de CPI para investigar as licitações do Governo de Amazonino estenda-se também aos governos passados. Na ocasião, o presidente da Casa, David Almeida (PSB), concordou com a proposta, inclusive, pedindo o apoio dos demais deputados.

“Já subscrevi o pedido de CPI para o Governo, estendendo aos governos passados. Concordo que temos que investigar. Todos esses gestores fazem parte do mesmo grupo político que está no poder do Amazonas há mais de 35 anos. Gestões sem transparência, sem prestação de contas, sem participação popular e muitos envolvidos em escândalos de corrupção. Mas também peço aqui o apoio dos demais parlamentares para a CPI da Saúde. Todos os dias, recebo inúmeras denúncias sobre os péssimos serviços de atendimento na área da saúde, dentre elas, demora no atendimento com especialistas e na realização de cirurgias e demais tratamentos. Não vou me cansar de tratar da questão da saúde de nosso Estado. Porque milhões foram desviados, por meio desses contratos sem nenhuma transparência, enquanto o povo sofre, lutando para viver”, declarou o deputado, que também é autor da CPI das Obras, que obteve cinco assinaturas para investigar esquema de fraudes nos pagamentos de projetos/contratos entre a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) e empresas para realização de “obras fantasmas” no Amazonas.

Assinaram o requerimento de solicitação de CPI da Saúde, além de José Ricardo, os deputados Luiz Castro (Rede), Sabá Reis (PR), Sinésio Campos (PT) Platiny Soares (PSB), Augusto Ferraz (DEM) e Alessandra Campêlo (MDB). Falta apenas uma adesão para essa proposta ser instalada na Aleam, já que precisam do apoio de um terço do plenário, ou seja, oito dos 24 parlamentares.