José Ricardo, quer repasse dos R$ 39 milhões da extinta SEGOV para a para a Saúde - Fato Amazônico




José Ricardo, quer repasse dos R$ 39 milhões da extinta SEGOV para a para a Saúde

O deputado José Ricardo (PT) propôs, o remanejamento da previsão orçamentária da Secretaria de Governo (SEGOV) de R$ 39 milhões, estimada na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2014, para a área da saúde. Como a secretaria foi extinta de acordo com anuncio do governador Omar Aziz (PSD), e que suas atribuições passarão para a Casa Civil, porém no projeto orçamentário do ano que vem consta o valor para o órgão.

A secretaria, tinha a frente a deputada federal Rebecca Garcia (PP), que de olho na sucessão estadual e ainda sem o apoio formal do governador Omar Aziz (PSD), pediu exoneração na última segunda-feira (25) para voltar a Câmara Federal, de um dos cargos mais importantes da administração estadual: a Secretaria de Estado de Governo (SEGOV), que dá ao gestor visibilidade e aproximação com as bases políticas em todo o Estado.

A proposta de transferência dos recursos será apresentada por José Ricardo, por meio de uma emenda à LOA, junto a outras emendas também relacionados a saúde, educação, e infraestrutura.

“Estou apresentando a emenda para que os recursos da Secretaria de Governo possam ser destinados à área da Saúde, para construção e reformas de hospitais, compra de novos equipamento, tanto para a capital quanto para o interior, dessa forma a verba será melhor aplicada do que se for para Casa Civil. O remanejamento beneficiará a área que a população realmente precisa”, disse ele.

Em suas viagens ao interior do Estado, José Ricardo tem visitado vários hospitais, escolas e delegacias dos municípios, e tem constatado o descaso do poder público na prestação desses serviços básicos.

No hospital de Novo Airão, por exemplo, não há ambulância há meses, e a estrutura da unidade está precária. Já nos hospitais Francisca Mendes e Adriano Jorge, localizados na capital, os equipamentos para exames especializados estão sucateados, sujeitando a população a ter de enfrentar filas infindáveis para conseguir uma senha.