Josué Filho e Ari Moutinho comandarão o TCE no biênio 2014-2015 - Fato Amazônico

Josué Filho e Ari Moutinho comandarão o TCE no biênio 2014-2015

Os conselheiros Josué Filho e Ari Moutinho foram eleitos, na manhã desta quarta-feira, para comandar o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas no biênio 2014-2015. Por unanimidade de votos, eles foram escolhidos, respectivamente, para os cargos de presidente e vice-presidente da corte durante a 47ª sessão ordinária. Os dois conselheiros têm formação superior em administração.

Na mesma solenidade, foram eleitos o conselheiro Lúcio Albuquerque para a Corregedoria e o conselheiro Júlio Cabral para a Ouvidoria. O conselheiro Érico Desterro — que deixa a presidência no dia 18 de dezembro — foi eleito, por seis votos a um, para coordenação da Escola de Contas Públicas do TCE para os próximos 2 anos. As relatorias dos municípios do interior do Amazonas, do município de Manaus e dos órgãos da administração do governo do Estado também foram sorteadas na mesma sessão.

Após ouvir os votos de felicitações dos demais conselheiros, que enalteceram sua postura conciliadora, o conselheiro Josué Filho ressaltou que quer comandar o TCE com o apoio dos 700 servidores da casa. “O presidente, como afirmou o conselheiro Érico (Desterro), é um maestro na corte. Seguindo essa linha, eu vou tocar o piano com todos os outros membros do TCE, que funciona como uma máquina. Vou estar de olhos e ouvidos abertos a todos”, comentou, ao ressaltar à imprensa que pretende imprimir em sua administração um caráter extremamente pedagógico.

“O Tribunal já treinou muito bem os seus servidores e agora vamos treinar os gestores, para que não errem em suas prestações de contas. Os prefeitos no interior já sabe como prestar contas, tem suas estrutura, mas o responsável pelos Departamentos de Água e Esgoto e de Previdência, por exemplo, não. O maior índice de reprovação está aí. Queremos exatamente isso. Vamos colocá-los na sala de aula para depois fazer a prova. O que não pode depois disso é o gestor dizer que errou porque não sabia. Isso não será admitido e o gestor deverá ser penalizado”, afirmou, ao revelar que os três primeiros meses de sua administração serão voltados à formação dos gestores.

Josué Filho é um dos conselheiros com o maior percentual de eficiência na tramitação processual desde que ingressou no TCE, em 2008. Os números apontam que dos processos que entraram em seu gabinete, uma média de 2,4 mil por ano, apenas 2% ficou para ser julgado no ano seguinte. O desempenho é sempre maior que 95,94%.

“Um novo gás”, afirma vice-presidente

Eleito vice-presidente, o conselheiro Ari Moutinho afirmou que vai colaborar da melhor maneira para que a administração do conselheiro Josué Filho seja bem-sucedida. “Vice-presidente que se preze, ajuda o presidente. A renovação na administração é importante. O conselheiro Érico Desterro fez uma administração vitoriosa com certeza. O conselheiro Josué, com a experiência, a maturidade e a serenidade dele, vai conseguir trazer um novo gás ao Tribunal. Ele já comandou diversas secretarias importantes e já foi presidente da Assembleia Legislativa do Estado e da Câmara Municipal de Manaus”, disse.

Ao falar da eleição, o conselheiro-presidente, Érico Desterro, destacou a importância na alternância no comando da administração pública e, consequentemente, nas ideias. Segundo ele, os louros obtidos em sua administração — como a redução de estoque de processos de 26 mil para 13,5 mil — foi mérito dos servidores da casa, do Controle Externo. “Quero lhe desejar uma ótima e serena administração ao conselheiro Josué Filho. Ele tem experiência e sabedoria para conduzir a corte”, afirmou, ao anunciar que no dia 16 de dezembro, em sessão extraordinária, vai fazer um balanço minucioso de sua administração.