Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Foi em uma tarde na barbearia de João Vitor Correia, na cidade gaúcha de Novo Hamburgo, enquanto cortava os cabelos de Felipe Maraschim, que uma amizade nasceu. Neste primeiro contato entre os dois desconhecidos surgiu a conversa sobre religião. “Estava cortando o cabelo do Felipe e nesse meio tempo ele perguntou se eu acreditava em Deus, como estava a minha fé”, lembra Correia.

Apesar da abordagem direta, foi naquela situação que apareceu a oportunidade de João mudar de vida. “Ouvi Deus falando comigo para oferecer um estudo para o João. Disse a ele que Jesus está voltando e preparando um Céu para nós. Aí perguntei se ele estava preparado para ir para o Céu. E ele quis saber mais sobre isso. Perguntei se ele estava disposto a saber mais sobre Deus e o plano da salvação, e ele aceitou estudar a Bíblia”, conta Maraschim.

A partir disso, uma rotina foi estabelecida: todas as terças-feiras, após o expediente da barbearia, ele ia até o local para dar estudos bíblicos para João. As dificuldades eram diversas, mas desistir não fazia parte do seu vocabulário. “Depois das 21h ou até mesmo 22h30, começávamos o estudo. Uma vez, me deslocando até a barbearia, fui assaltado. Levaram tudo. Pedi só para deixar a Bíblia. Após pedir isso, ele [o assaltante] colocou a arma no meu pescoço e apertou [o gatilho], mas não houve disparo. Lutei muito pelo João”, narra Maraschim, que até então já tinha ministrado estudos bíblicos, mas não com tanta intensidade.

A aproximação espiritual dos novos amigos se fortaleceu ainda mais depois da recuperação das mãos de Correia, que apresentava diversas verrugas que sangravam e que não tinham cura, mesmo depois de muita procura por médicos e remédios. O amigo o ensinou a pedir a Deus o que precisava, e ainda mais a confiar nEle mesmo que a prece não fosse atendida. Entretanto, uma semana depois, as mãos estavam livres do problema que apresentavam. “Eu orei. Passou uma semana e ele me mandou as fotos que as mãos estavam curadas. Novo Hamburgo inteiro ficou sabendo. Foi algo incrível. A partir disso, a união espiritual ficou muito mais forte. Ele sempre me cobrava para vir dar os estudos”, conta o instrutor bíblico.

Membro de outra denominação religiosa, Correia se interessava cada vez mais pelo que aprendia. “Acabava um estudo, já queria ver outro. O que aprendo, para mim, é a verdade. O Felipe é meu amigo de fé”, pontua.

A cada tema concluído, a dupla postava uma foto nas redes sociais. A atitude surtiu um efeito inesperado. Um deles foi o comentário de uma amiga do barbeiro agradecendo o tempo dedicado a ele. Maraschim também desenvolveu uma amizade com a jovem, que abriu as portas de sua casa para receber um Pequeno Grupo às sextas, e estudos bíblicos com ele e mais cinco pessoas aos domingos.

Foi a partir de tudo isso que o jovem adventista criou a Escola Bíblica Anunciai, com a intenção de organizar melhor todos os estudos que começaram a surgir após seu contato com João. “Tenho 19 alunos no momento. Fazemos o Pequeno Grupo na casa da amiga do João; temos um grupo de juvenis que também recebe estudos, além daqueles que ensino individualmente. Eu sou novo na cidade, mas o João conhece muita gente. Então ele me indica como instrutor bíblico para as pessoas que se interessam em aprender sobre a Bíblia. Já temos mais dois barbeiros interessados”, comemora o jovem, que por meio da Bíblia ensinou João a ler.

As coisas de Deus em primeiro lugar

Maraschim foi criado desde criança na Igreja Adventista. Aos 16 anos se desligou da denominação, retornando seis anos e meio depois. Durante este período, o rapaz se tornou modelo e também chegou a trabalhar como corretor de imóveis. Tinha uma carreira promissora. “Fui campeão em vendas, em 2016. Fui eleito o modelo do Rio Grande do Sul, em 2017. Cheguei a frequentar uma religião satânica. Mas abandonei tudo para estar com Deus, e me rebatizei em julho do ano passado. Após muita oração, falei para Deus que eu estava disposto a ensinar sobre Ele”, relata.

Assim como ele encontrou uma forma de utilizar seus talentos para a causa de Deus, agora Correia é discipulado neste contexto. “Eu inseri o João aos poucos nos projetos da igreja; ele visita comigo asilos, orfanatos, presídios, vilas carentes; corta cabelos de graça em projetos sociais. Ele sempre está firme comigo”, reforça.

No dia 5 de maio de 2018, o barbeiro foi batizou. Desde então, sua vida tem sido transformada dia a dia. “Eu sempre trabalhei de segunda a segunda. Agora fecho aos sábados. Comecei a guardá-lo. Mesmo assim, multiplicou meus clientes. Devolvo o dízimo, comecei a ler mais rápido depois da ajuda do Felipe, só coisa boa”, comemora o rapaz, que agora tem o desejo de ensinar outras pessoas sobre Jesus.

Atualmente, a dupla frequenta o templo adventista de Vila Iguaçu, no bairro Canudos, em Novo Hamburgo.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •