Recentemente, o ex-jogador Denilson conseguiu na justiça que o cantor Belo o pague por uma quebra de contrato comercial entre eles. Segundo o site ‘UOL’, o valor é de R$ 4,7 milhões, com correções, chega a R$ 5,8 milhões.

A Justiça de SP determinou que seja depositado em juízo eventuais cachês do pagodeiro para o comentarista. O caso se deu início após Belo deixar o grupo Soweto em 2000 para seguir carreira solo, e, nessa época, Denilson tinha os direitos sobre a banda. Chateado, o atleta acionou a Justiça cobrando um valor por quebra de contrato.

Em entrevista ao ‘Tricotando’, da RedeTV!, Belo falou sobre a situação. “Isso ai já se embola há mais de seus anos na Justiça. Não, já estou brigando, já ganhei duas instâncias disso ai já. Ele ganhou uma e correu à revelia, o caramba tá. Isso ai já está há muito. Esse negócio de travar cachê, isso ai já está há mais de 7 anos fazendo isso. Isso não é uma notícia nova, até mesmo porque, como é que vai travar meus cachês, vou trabalhar como? Eu vivo como? Eu só vivo cantando”, revelou.

O cantor disse que não ficou magoado com o ex-jogador, mas que não irá arcar com toda a dívida. “Então. Essas brigas, essas brigas, nem é comigo cara. Essa briga é com o Soweto, o Denilson nunca fez nada comigo. Não tem nada comigo. Mas isso é antigo cara, isso não é novo não, isso aí é um bagulho chato, de muitos anos atrás já”, concluiu. (MSN)