Justiça Itinerante participa da Ação Mulher Cidadã do puraquequara - Fato Amazônico

Justiça Itinerante participa da Ação Mulher Cidadã do puraquequara

O Tribunal de Justiça do Amazonas por meio da Justiça Itinerante, está participando da “Ação Mulher Cidadã do Puraquequara”, realizada pela Secretaria Executiva de Políticas para Mulheres (SEPM). O evento é uma das ações do Fórum de Enfrentamento à Violência contra a Mulher do Campo e da Floresta e objetiva levar cidadania à mulher da zona rural.

A ação consiste em atender mulheres que residem em ramais e comunidades rurais e ribeirinhas do Estado. O atendimento é feito através de uma unidade móvel adaptada para o deslocamento e atendimento. Segundo a secretária executiva da SEPM, Márcia Cota do Álamo, a unidade móvel foi recebida em outubro de 2013 e desde então já esteve em quatro municípios do Amazonas, além de diversos bairros de Manaus. “O nosso ônibus tira a Secretaria do gabinete e vai ao encontro da população”, disse.

No ônibus da Justiça Itinerante, Márcia Álamo explicou que essas mulheres que recorrem à secretaria resolvem suas questões judiciais, como pensão alimentícia, separação, reconhecimento de paternidade, entre outros. A secretária ressaltou que o presidente do TJAM, desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, sempre apoiou essas iniciativas que levam cidadania à população amazonense.

“Firmamos também parcerias com o Cetam, para disponibilizar cursos de capacitação de assessor administrativo e operador de caixa; com a Susam, para dar uma atenção especial à saúde da mulher, com atendimento e encaminhamentos; com a Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado; e com o Judiciário, através da Justiça Itinerante”, disse Márcia, complementando que a intenção do projeto não é só resolver a questão da violência contra a mulher, mas a sua inserção no mercado de trabalho e autonomia financeira.

Ela comentou que ao programar a ida do ônibus da SEPM aos locais de atendimento, a Secretaria busca priorizar “os bairros campeões em registros de violência contra a mulher e lugares que tenham um difícil acesso para a prestação desses serviços”. Para a secretária, o importante é levar informação à mulher violentada. “Nós não nos preocupamos com o número de atendimentos e, sim, em conscientizar essa população”, afirmou.

A “Ação Mulher Cidadã do Puraquequara” vai até às 15h desta sexta-feira (10), na Escola Municipal Professora Maria Auxiliadora Santos Azevedo, localizada na Rua Hortelã, s/n, no bairro João Paulo II, próximo ao 30º DIP (Distrito Integrado de Polícia), na zona Leste de Manaus.