Kennedy D'Ângelo denuncia nepotismo em Manacapuru e diz que terminal de passageiro afundou porque vereadores não fiscalizam - Fato Amazônico


Kennedy D’Ângelo denuncia nepotismo em Manacapuru e diz que terminal de passageiro afundou porque vereadores não fiscalizam

O Terminal Fluvial Turístico de Manacapuru (TFT), um flutuante que servia para embarque e desembarque de passageiros de pequenas embarcações, não resistiu ao abandono de longos anos e tombou para o lado esquerdo na madrugada do último sábado, 10.

Sem receber qualquer tipo de manutenção, o flutuante apresentava avarias, notadamente buracos, em toda a sua estrutura, permitindo, assim, a entrada de grande quantidade de água em dias de chuva. Na noite de sexta-feira para sábado chovia muito em Manacapuru.

A chuva, entretanto, não foi a principal causa do incidente e sim a falta de fiscalização dos vereadores do município que nunca deram a menor atenção para os problemas provocados pelo avançado estado de corrosão do flutuante.

Pelo menos é o que afirma, categoricamente,  Kenndey D’Ângelo, irmão do prefeito Beto D’Ângelo, em vídeo publicado, por ele, na sua rede social.

Segundo Kenndey D’Ângelo, os vereadores de Manacapuru não fiscalizam nada e que bastava botar a cara na janela para ver os buracos que tomavam conta do terminal. A Câmara Municipal fica bem em frente do flutuante que submergiu.

“Que custava nada abrir a janela da Câmara e ver o porto todo quebrado, todo furado. Vocês têm que fiscalizar não é só  esse porto que tá bem aí na cara de vocês. É só vocês abrirem a janela lá da Câmara e vocês vão ver o porto aí”, critica Kennedy D’Ângelo. “Até o Vladir Putin (presidente russo) tem oposição. E essa administração não tem. O que está acontecendo pra não fazerem nada? indaga.

Na avaliação do irmão mais velho do prefeito, o terminal estava igual a Manacapuru, cheia de buracos, e que afundou bem diante dos olhos de quem foi eleito para fiscalizar.

“Tenho denunciado o nepotismo na administração municipal e ninguém faz nada.  Tem vários secretários com parentes. Exemplo: Intrans, Administração, Saúde, Assistência Social, tudo tem parente socado lá dentro. Isso é nepotismo. Não custa nada vocês fiscalizarem, entendeu?