Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, cruzará a pé a linha de demarcação militar que divide as duas Coreias para a realização da histórica cúpula da próxima sexta-feira, informou nesta quinta, o gabinete da presidência de Seul.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, esperará por Kim do outro lado da divisória, às 9h30 (hora local), e ambos serão escoltados por uma guarnição de honra até Peace House, o edifício que abrigará a cúpula e que está localizado na margem sul da militarizada fronteira intercoreana.

Desta maneira, Kim se tornará no primeiro líder norte-coreano a pisar tecnicamente em solo sul-coreano desde o final da Guerra da Coreia (1950-1953), que terminou com um cessar-fogo em vez de um tratado de paz.

O Governo de Seul informou que após uma cerimônia de boas-vindas e uma breve conversa informal, a primeira rodada da cúpula terá inicio às 10h30 (hora local).

Entre os nove delegados designados por Pyongyang estão o presidente honorário do país, Kim Yong-nam, o ministro das Relações Exteriores, Ri Yong-ho e a irmã de Kim Jong-un, Kim Yo-jong, que ocupa o cargo de diretora de propaganda, e que já fez uma visita histórica ao Sul, no mês de fevereiro, para facilitar a aproximação.

Após a sessão matinal, as duas partes vão almoçar separadamente antes que ambos líderes plantem uma árvore em uma cerimônia simbólica.

No final da reunião, Moon e Kim vão assinar um acordo e realizarão um “anúncio”, segundo explicou um porta-voz de Seul.

“O onde e como será anunciado será determinado pelo conteúdo do acordo”, afirmou.

O banquete, no qual Seul espera que possa participar a mulher Kim Jong-un, Ri sol-ju, começará às 18h30 (hora local), seguido de uma “cerimônia de despedida” que encerrará a cúpula, segundo os detalhes divulgados pela presidência sul-coreana. (Agência EFE)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •