Lixeira viciada se transforma em jardim na Cidade Nova - Fato Amazônico


Lixeira viciada se transforma em jardim na Cidade Nova

Um ponto que vinha servindo de acúmulo irregular de lixo, em um trecho da rua 74, no núcleo 16 do bairro Cidade Nova, na Zona Norte, foi desfeito ontem (7/, pela equipe de limpeza da Prefeitura de Manaus. No lugar, é implantado mais um jardim comunitário.

Pelo menos três equipes da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) estão mobilizadas na retirada dos focos de lixo do local. O trabalho envolve a limpeza do ponto, tratamento da terra, jardinagem e, posteriormente, conscientização dos moradores. “É um trecho de mata, que não tem moradias, mas vem sido usado para descarte irregular. Nesse local, vamos implantar um jardim comunitário e percorrer a área com a conscientização para verificar os problemas e solucioná-los”, explicou o subsecretário operacional da Semulsp, José Rebouças.

O subsecretário explica que a implantação de jardins é uma forma eficiente de inibir a reincidência das lixeiras viciadas na cidade. “Temos fortalecido esse serviço na cidade e os jardins que implantamos estão combatendo esse problema crônico das lixeiras, como é determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto”, disse Rebouças.

Durante os primeiros meses deste ano, foram realizadas mais de 180 ações de combate a lixeiras viciadas, com limpeza, implantação de 15 jardins e instalação de lixeiras comunitárias e placas educativas.

Medindo 150 metros, o trecho todo vai ganhar um jardim. “O lixo já foi retirado e agora estamos plantando umas 15 espécies ao longo da avenida”, menciona o diretor de limpeza da secretaria, Laurimar Costa. Para viabilizar os jardins, a Semulsp utiliza espécies de agave, pau-pretinho, cróton, taperebá, espada de são jorge, dracena, bananeira, cróton police, jasmim do Caribe, grama esmeralda, entre outras, todas cultivadas no viveiro próprio da Semulsp.