Lixeiros do Rio Preto da Eva trabalham sem nenhum equipamento de proteção individual - Fato Amazônico

Lixeiros do Rio Preto da Eva trabalham sem nenhum equipamento de proteção individual

Rio Preto da Eva – Funcionários da Prefeitura de Rio Preto da Eva que fazem a coleta de lixo na cidade foram flagrados pela Reportagem do Fato Amazônico sem Equipamento de Proteção Individual (EPI). Durante o trabalho, muitos são vistos usando bermuda e sandálias nos pés. Além do desrespeito à lei trabalhista, os lixeiros convivem com o risco de acidentes.

Fazem parte dos equipamentos botinas, luvas, óculos, protetor auricular e coletes para serem usados à noite, mas os funcionários só foram vistos usando luvas. Na cidade existe apenas um caminhão compactador de lixo, mas de acordo com informações de fontes do Fato, está quebrado e o lixo é recolhido em caçambas.

Sem nenhum equipamento de proteção os lixeiros do Rio Preto da Eva, trabalham sem que o prefeito do município Ricardo Chagas, tome uma providência para proteger os funcionários que limpa as ruas do município.

O zelo pela saúde do trabalhador não possui apenas o condão de zelar pela sua dignidade enquanto individuo, que é o que mais importa obviamente, mas também é de interesse público, pois se o trabalhador não adoece, sobram mais vagas nos hospitais, e ao Poder Público sobram mais recursos para investir em melhorias nos próprios serviços em saúde, mas pelo que se pode observar em Rio Preto da Eva, onde o prefeito Ricardo Chagas, que apesar de ser médico nefrologista (doenças dos rins), não pensa dessa maneira, trata com total descaso a vida.

A reportagem do Fato Amazônico, tentou ouvir o Ministério Público do Trabalho, a respeito da maneira como os lixeiros do Rio Preto da Eva, estão trabalhando, mas o telefone da assessoria 91×4-x012, estava fora da área de serviço.