Erberth quebra silêncio: ‘Me chamaram de macaco, preto safado, marginal’

O lutador Erberth Santos, protagonista de uma confusão generalizada que marcou um evento de jiu-jitsu realizado no ginásio do Hebraica, em São Paulo, no último sábado, teve seu contrato encerrado pelo empresário Fernando Lopes, organizador da edição Black Belt do BJJ Stars.

Além de encerrar o contrato do faixa preta e campeão mundial, o empresário também defendeu o esporte das críticas de violência após as cenas lamentáveis na competição. “O que se prega e se ensina é autocontrole e disciplina”, declarou.

Fernando Lopes conta que conversou com o atleta e recebeu uma explicação sobre o ocorrido. “A reação foi por um cara que estava fora do tatame, segundo Erberth, xingando a mãe dele e tentando desconcentrá-lo da luta. O que no meu modo de ver não justifica. O que a gente aprende nas artes marciais é disciplina e autocontrole. Ele estava trabalhando e se desequilibrou com um fator externo do tatame”, afirma o empresário. 

Nas redes sociais, Erberth publicou uma nota de esclarecimento. O lutador diz que, antes da competição, recebeu um soco por trás quando estava tirando fotos com alguns fãs. Mas não conseguiu ver de quem foi. Depois, desceu para a área de luta e quando estava recebendo atendimento médico foi chamado de “macaco”, “preto safado” e “marginal”. 

“As ofensas não ficaram só em relação à minha pessoa, xingaram minha mãe que nem estava lá naquele momento, até meu professor foi ofendido, depois disso eu levantei correndo em direção ao rapaz que estava xingando todo mundo, quando cheguei perto dele, ele pediu desculpas e eu parei”, conta Erberth.

A confusão durante o evento começou com pouco mais de três minutos de luta entre Erberth Santos e Felipe “Preguiça”. Santos aparentou sentir uma lesão no joelho e foi prontamente atendido, quanto iniciou discussão com um espectador. As câmeras não flagraram quem seria, mas sites especializados na modalidade afirmam que era Fernando Pena, irmão de Felipe. 

Irritado, Santos se levantou e correu para atacar o espectador do lado de fora do tatame, onde acabou derrubando uma mulher. A confusão foi interrompida por alguns segundos, mas Santos conseguiu se desvencilhar de membros da organização e de sua equipe, estimulando ainda mais as brigas no local. Quando a pancadaria foi encerrada, “Preguiça” foi declarado vencedor do combate, já que Santos foi desclassificado. (esportefera)