A funcionária pública Simone de Oliveira e Silva, em entrevista ao programa Manhã de Notícias, da Rede Tiradentes, na manhã desta sexta-feira, disse que a está a procura de sua filha, uma menor de 13 anos, que desapareceu há uma semana.

“Já estive na casa do Luiz, pai que a criou e da Laura e lá me deram informação de que ela sumiu da noite para o dia”, declarou, afirmando que levaram até o registro de nascimento de sua filha, que foi uma das menores que apareceu dando entrevista no Fantástico, da Rede Globo, quando foram feitas denúncias contra o prefeito de Coari, Adail Pinheiro.

Simone disse que sua filha nunca foi vítima de abuso sexual para ninguém e que nunca ofereceu a menina para obter vantagens financeiras. “Já perguntei a ela, você é virgem. Ela disse que sim e que faria um exame”, acrescentou, afirmando que não pode acusar ninguém.

A funcionária disse que está preocupada com quem fez a denúncia porque sua filha nunca sai de casa, apenas para a escola e para a igreja.

A mãe da menina afirma que foi procurada pela reportagem do Fantástico, mas quando descobriu que tratava-se de uma suposta trama contra o prefeito de Coari Adail Pinheiro, não quis dar entrevista.

“Próximo tinha uma Hilux, preta que é do Magalhães, todos os coarienses são sabedores disso’”, declarou e ao ser questionada quem é Magalhães, Simone disse: “Magalhães, é esse perseguidor, que anda perseguindo as famílias de nossa cidade”, concluiu.