Um grupo de mais 15 médicos cubanos integrará as ações do programa federal Mais Médicos em Manaus. Os médicos chegarão ao Amazonas no período entre 5 e 9 de março. A chegada de médicos cubanos para o programa Mais Médicos faz parte da cooperação assinada entre o governo brasileiro e a Organização Pan-americana de Saúde (Opas).

A partir do dia 10 de março, o grupo de médicos iniciará um curso de capacitação oferecida pelo governo do Estado, na Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT/HVD). A capacitação deve reunir também mais sete médicos estrangeiros, incluindo venezuelanos, uruguaios, bolivianos e haitianos, que já estão em Manaus e aguardam a conclusão da capacitação para iniciar atendimento na rede municipal de saúde.

A chefe da Divisão de Apoio Matricial da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e coordenadora interina do programa Mais Médicos em Manaus, Ângela Nascimento, explica que durante a capacitação, os profissionais receberão orientações sobre questões como o perfil epidemiológico das doenças típicas da região Amazônica, saúde indígena, o controle de endemias como dengue e malária, e as principais doenças e agravos no Amazonas.

“Após essa capacitação, a Semsa ainda promoverá um curso para orientar os profissionais sobre a Atenção Primária no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), além de abordar temas como as Redes de Atenção em Saúde, a Estratégia de Saúde da Família (ESF) como ordenadora e coordenadora do novo modelo de atenção no município de Manaus, o processo de trabalho da ESF, sistemas de informação, apoio diagnóstico, assistência farmacêutica e humanização no atendimento em saúde”, explica Ângela Nascimento.

Atualmente, a Semsa conta com outros 43 médicos do programa que já estão atuando em Unidades de Saúde em Manaus, sendo 19 estrangeiros e 24 brasileiros.

Após o processo de capacitação no mês de março, a Semsa passará a contar com um total de 65 profissionais do Mais Médicos. Todos os profissionais do programa federal atuam na Estratégia Saúde da Família, distribuídos nas zonas Norte, Leste, Oeste e área rural. As equipes da ESF são formadas por um médico, um enfermeiro, dois técnicos de enfermagem e sete agentes comunitários de saúde. Cada equipe da ESF atende cerca de quatro mil pessoas.