A deputada Mayara Pinheiro disse que seu apelo foi aceito e a Saúde do Interior vai receber R$ 70 milhões do FTI

Com voto contrário do deputado Wilker Barreto (PHS), Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) aprovou, quarta-feira, 27, o Projeto de Lei nº 43/2019, do Executivo, que autoriza o governo a utilizar 40% dos recursos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI), no total de R$ 350 milhões, para socorrer a crise na saúde no Estado.

A deputada Mayara Pinheiro, presidente da comissão de Saúde da Aleam, comemorou a aprovação do projeto que contempla Manaus com R$ 280 milhões e o interior com R$ 70 milhões.

Médica dermatologista por formação e engajada na luta pela recuperação e fortalecimento da saúde no estado, Mayara foi a primeira a voz a fazer coro contra a mensagem do governo que, na proposta de remanejamento dos recursos do FTI, deixou de contemplar o setor.

“É importante lembrar que o projeto retornou ao Governo por não atender às necessidades da saúde do Amazonas. Nosso apelo foi atendido com a inclusão o interior no PL, que destina recursos do FTI para a saúde”, comemora.

Apesar da conquista, Mayara admite que o  FTI não vai resolver o preocupante problema  da saúde no Amazonas que, conforme avaliou, no interior do estado chega a ser calamitoso.

“Garantir para o setor R$ 350 milhões ainda que para amenizar tão somente a situação da saúde já é um grande avanço. No total são R$ 280 milhões para pagamento prioritário de médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e agentes de limpeza em Manaus”, comemora a parlamentar, eleita com mais de 50 mil votos.