Médicos cubanos iniciam atendimento nas unidades de saúde de Parintins - Fato Amazônico




Médicos cubanos iniciam atendimento nas unidades de saúde de Parintins

Ontem quatro médicos cubanos iniciaram o trabalho nas unidades básicas de Parintins, atendendo gestantes, idosos, crianças, diabéticos, hipertensos e a população em geral. Os profissionais chegaram ao município no início do mês e aguardavam o registro do Conselho Regional de Medicina.

Para a secretaria de Saúde, Regina Maia os novos profissionais vão proporcionar atendimento médico de qualidade e contribuir com a saúde pública. “Esses profissionais vão reforçar a atenção básica. Eles trabalham com a saúde da família e estão disponíveis para a população e respaldado para fazer os atendimentos”, frisa a secretária.

Três médicos foram encaminhados aos centros de saúde, Doutor Toda, Waldir Viana e Mãe Palmira. Outro profissional foi encaminhado para a Gleba de Vila Amazônia para prestar atendimento à zona rural. Os atendimentos serão feitos durante quatro horas pela manhã e quatro à tarde, de segunda à sexta. Com esses novos profissionais Parintins terá onze médicos por meio do programa federal “Mais Médicos”. “Um já atende no Centro Darlinda Ribeiro e outro na unidade de saúde básica do Caburi. A ordem do prefeito Alexandre da Carbrás é priorizar a saúde básica, seja na zona urbana e zona rural”, afirma a secretária.

De acordo com Regina, os investimentos na saúde na gestão do prefeito Alexandre da Carbrás vão mais além da contratação e vinda de novos médicos.

Desde o início do ano a Prefeitura de Parintins promove campanhas de saúde, reforma e aquisição de ambulâncias, cirurgias eletivas e reformas nas unidades básicas de saúde. “Hoje 80% dos problemas de saúde podem ser resolvidos nos centros de saúde. É isso que o prefeito Alexandre quer fortalecer cada vez mais a saúde preventiva. Os nossos atendimentos nas unidades de saúde estão normais e agora contam com os novos profissionais”, disse Regina.

Parintins ainda deve receber mais cinco novos médicos nos próximos meses. O Ministério da Saúde realiza novas chamadas para estrangeiros e brasileiros que tenham diploma em outros países para atuar nos municípios do interior.