Militares reforçam uma espécie de bloqueio na ponte fronteiriça entre Venezuela e Colômbia. A ação ocorre no momento do impasse entre o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e o interino, Juan Guaidó. O interino promove uma campanha internacional para angariar ajuda humanitária.

Porém, com o bloqueio, a dificuldade para o ingresso de doações aumenta. De acordo com informações da Andina, agência pública de notícias do Peru, há contentores na ponte Tienditas, que liga os locais de Cúcuta (Colômbia) e Urena (Venezuela).

Na semana passada, a estrada havia sido bloqueada com o tanque de combustível e dois contêineres. A ajuda humanitária foi enviada por alguns países para Cucuta (Colômbia) a pedido de Guaidó.

Maduro nega que promova um bloqueio na região e diz que a ação é de proteção contra eventual Intervenção militar liderada pelos Estados Unidos.

(AGÊNCIA BRASIL, Com informações da Andina, agência pública de notícias do Peru.)