Ministério da Saúde autoriza transplante de rim no HPS Zona Norte - Fato Amazônico


Ministério da Saúde autoriza transplante de rim no HPS Zona Norte

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) acaba de obter autorização do Ministério da Saúde (MS) para a retomada dos transplantes de rim no Estado, procedimento que passará a ser realizado no Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte (HPS Zona Norte). A informação é do secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, após reunião, em Brasília, com a coordenadora do Sistema Nacional de Transplantes do Ministério da Saúde (MS), Rosana Reis Nothen. 

O Amazonas já realiza transplante de córnea, e a atual gestão, desde que assumiu, em outubro de 2017, vem trabalhando para retomar os transplantes de rim e de fígado, que foram interrompidos no início do mesmo ano, além do de coração. 

Na reunião, foram asseguradas pelo órgão as garantias que faltavam para que o Estado possa retomar os procedimentos e tornar-se referência neste tipo de cirurgia na região Norte. Entre as medidas asseguradas está a contratação imediata, com recursos pagos pelo MS, de tutoria especializada para o serviço de transplante de rim no HPS Zona Norte. 

Cadastro imediato – O hospital acaba de ser credenciado pelo MS como a nova unidade para a realização de transplantes. O MS também autorizou o cadastro imediato da equipe de profissionais transplantadores no Estado e a implantação do serviço ambulatorial na unidade. 

“São os passos que estavam faltando para que pudéssemos retomar o programa de transplante e avançarmos. Além de rim e de fígado, procedimentos que foram paralisados há um ano e meio, estamos nos credenciando para fazer transplante de coração ano que vem. Precisávamos criar as condições para que isso pudesse voltar a acontecer e, agora, estamos tendo a garantia do suporte necessário do Ministério da Saúde”, explicou o secretário. 

Referência no estado – A Susam vai usar a estrutura do HPS, construído para ser unidade de alta complexidade, para torná-lo a unidade do estado referência em transplantes, enquanto o  Hospital Adriano Jorge mantém-se referência em cirurgia ortopédica. 

A coordenadora da Central de Transplantes do Amazonas, Leny Passos, informa que a equipe local de profissionais já está formada para iniciar o serviço ambulatorial no HPS Zona Norte. “Vamos iniciar nos próximos dias o ambulatório, com a avaliação dos pacientes que já têm doador, para atualizar os exames e prepará-los para o transplante de rim”, disse a coordenadora, que na próxima semana recebe a equipe técnica do Ministério da Saúde. 

Tutoria – A tutoria para transplante de rim será dada pelo Hospital da Santa Casa do Rio Grande do Sul, que já é referência para os pacientes do Amazonas em Tratamento Fora de Domicílio (TFD). O MS ainda autorizou a contratação de tutoria do Hospital Albert Einstein (SP) para transplante de fígado, o próximo da lista, e do Hospital Messejana (CE) para o transplante de coração, que deve acontecer a partir de 2019. 

Além de contribuir para o desenvolvimento do transplante, a tutoria feita por instituições de referência credenciadas junto ao MS é para acompanhar a implantação do serviço, oferecer treinamento e capacitação nos primeiros dois anos, até que o Amazonas se consolide como referência, não apenas na realização dos procedimentos, como também na capacitação.