Alexandre Baldy

Em visita a Manaus, ontem (25/10), o Ministro das Cidades, Alexandre Baldy, colocou o prefeito Arthur Virgílio Neto como um exemplo para o Brasil, durante a assinatura do contrato no valor de R$ 48 milhões para a construção da segunda etapa do complexo habitacional Cidadão Manauara 2, na zona Norte da capital, como parte do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

O ministro elogiou o prefeito Arthur por sua capacidade administrativa e, principalmente, por seu empenho com a política municipal de habitação voltada ao público de baixa renda.

“Sem dúvida alguma, o prefeito Arthur é um exemplo para nós, como gestor, com toda a sua experiência e sua bagagem. A construção civil é responsável por 25% do PIB nacional, então, apoiá-la é apoiar o emprego e a distribuição de renda. Apoiar o “Minha Casa, Minha Vida” é apoiar o sonho de muitas famílias”, disse o ministro, referindo-se ao prefeito de Manaus.

Assinatura do contrato

Com a assinatura do contrato, a Prefeitura de Manaus se aproxima de 2 mil unidades habitacionais construídas na gestão do prefeito Arthur Neto, em uma política habitacional que contempla, ainda, isenção do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e do primeiro quinquênio do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para 11 mil famílias dos residenciais de interesse social em Manaus, além de regularização fundiária para mais de 16 mil pessoas.

“São quase 2 mil unidades, entregues e em construção, na nossa gestão, mais o programa habitacional dos servidores públicos com os nossos parceiros todos. No total, nós temos, aproximadamente, 5,6 mil novas unidades que não existiam e passaram a existir pela ajuda do Ministério das Cidades. De repente, Manaus que não tinha a expertise se torna uma das cidades que mais constrói casas populares”, afirmou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, que estava acompanhado da primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro.

A etapa B, do Manauara 2, será realizada com recursos do programa “Minha Casa Minha Vida”, do Governo Federal, voltado para famílias com renda familiar de até três salários mínimos. Os recursos são administrados pela Caixa Econômica Federal.

Visita a obra

Segundo Alexandre Baldy, o ótimo andamento das obras reflete o comprometimento de Manaus com a política habitacional, o que, consequentemente, resulta na liberação de novos investimentos. “Uma alegria estar aqui ao lado do prefeito Arthur, um idealista defensor da causa habitacional, especialmente para as famílias de baixa renda. Estamos focados em atender famílias carentes e o prefeito tem perseverado em buscar os recursos federais e tem feito a contrapartida para que esse projeto saísse do papel”, disse o ministro.

O prefeito lembrou que Manaus não possuía nenhuma política municipal habitacional e que a prefeitura vem se empenhando, ao máximo, em buscar parcerias para diminuir o déficit da moradia popular na capital. “Não era um hábito da cidade construir moradias populares, isso era com o Governo do Estado, que hoje não faz as obras e a prefeitura passou a fazer. Estamos honrando a confiança do Ministério das Cidades em Manaus”, disse o prefeito.