Compartilhe
  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    8
    Shares

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silveira, será agraciado com o Título de Cidadão do Amazonas, pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), a partir de uma iniciativa do deputado estadual Adjuto Afonso (PDT). O parlamentar justifica que a homenagem é um reconhecimento pelos serviços prestados pelo diretor junto à BR 319, rodovia federal que aguarda pavimentação, enquanto ocupava o cargo de Diretor-Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). 
“O tributo se justifica não apenas em razão da iniciativa em diligenciar as obras de manutenção da BR-319, mas, pela dedicação inquestionável que sempre norteou sua atuação ao longo de uma carreira pautada em qualidades intelectuais, morais e profissionais, além da sua defesa pela recuperação dessa rodovia, o único elo rodoviário entre a capital do Amazonas e Rondônia, sendo fundamental para o escoamento de produtos agropecuários da Região, bem como, para a produção do Polo Industrial de Manaus (PIM)”, diz o deputado Adjuto Afonso em justificativa no Projeto de Lei.
Em 15 janeiro deste ano o deputado Adjuto Afonso acompanhou Valter Casimiro, como participante da Caravana da Aleam, a uma visita à Rodovia Federal BR 319, atendendo ao Requerimento do Senador Acir Gurgacz (PDT-RO), com objetivo de vistoriar in loco a trafegabilidade da via.
Sobre o homenageado
Valter Casimiro Silveira é Bacharel em Ciências Contábeis pela Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal (AEUDF), com MBA em Administração Financeira pela Fundação Getúlio Vargas, acumulando 23 anos de atuação na área pública. Ingressou nos quadros do DNIT por concurso público em 2006 e, sob a égide da competência, responsabilidade e compromisso foi coordenador de Obras Hidroviárias, de Portos Marítimos e ainda, Diretor de Infraestrutura Aquaviária. Atuou como Diretor-Geral da Autarquia de setembro de 2015 a abril de 2018, quando assumiu o Ministério dos Transportes, em substituição a Mauricio Quintella Lessa, que pediu a exoneração da pasta. Antes de ingressar no DNIT, foi servidor do Ministério da Previdência Social, de 1994 a 2006, atuando na Diretoria de Administração Financeira do Instituto Nacional do Seguro Social. 

Compartilhe
  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    8
    Shares