Morre em Cotia, em São Paulo, o cantor Nelson Ned, aos 66 anos - Fato Amazônico

Morre em Cotia, em São Paulo, o cantor Nelson Ned, aos 66 anos

O cantor Nelson Ned morreu neste domingo, em Cotia, na grande São Paulo. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do hospital. Ele estava internado em um hospital da cidade com um grave quadro de pneumonia. O artista, que vivia desde o dia 24 de dezembro em uma clínica de repouso, foi internado ao Hospital Regional de Cotia em "estado grave", mas "estável", com uma "infecção respiratória aguda", pneumonia e problemas na bexiga.

"O pequeno gigante da canção", apelido que recebeu por seu 1,12m de altura, se consagrou na década de 60 como uma das vozes românticas mais famosas do Brasil, e seu sucesso internacional veio com a gravação de vários discos em espanhol.

Ídolo em países como Argentina, México e Colômbia, entre outros, Nelson Ned enfrentava problemas de saúde há vários anos e que se agravaram em 2003 quando sofreu um acidente vascular cerebral (AVC).

Como consequência do AVC, o intérprete de "Tudo passará" perdeu a visão de um olho e precisa se locomover com a ajuda de uma cadeira de rodas, além de enfrentar diabetes, hipertensão arterial e foi diagnosticado também com Mal de Alzheimer em fase inicial.

Ned se converteu nos anos 90 à religião evangélica e, desde então, interpreta com sucesso músicas do gênero religioso, também em português e espanhol.

Com 45 milhões de cópias de discos vendidos em todo o mundo, Ned foi o primeiro latino-americano a vender um milhão de discos no mercado dos Estados Unidos, onde se apresentou junto com o espanhol Julio Iglesias e o americano Tony Bennett e no qual encheu três vezes o mítico Carnegie Hall, em Nova York.