Motorista da caçamba que causou morte de 15 pessoas em acidente na Djalma Batista usou cocaína antes da colisão - Fato Amazônico

Motorista da caçamba que causou morte de 15 pessoas em acidente na Djalma Batista usou cocaína antes da colisão

O Diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegado Emerson Negreiros, falou à imprensa ontem à tarde sobre o resultado do exame toxicológico realizado no material biológico dos condutores do micro-ônibus e da caçamba que colidiram na noite de 28 de março, na avenida Djalma Batista, onde 15 pessoas morreram e 20 ficaram feridas. O laudo apontou que Ozaias Costa de Almeida, condutor da caçamba, estava sob efeito de álcool e cocaína no momento do acidente.

No exame de Cromatografia em Camada Delgada (CCD) para a pesquisa de cocaína na urina, feito com o material de Ozaias, indicou que ele estava sob efeito da substância. Nas amostras de sangue do motorista foi constatado a concentração de 3,18 gramas de álcool etílico por litro de sangue.

O laudo foi realizado por peritos do Instituto de Criminalística (IC) do estado do Pará, no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, localizado na cidade de Belém. De acordo com o diretor do DPM, o exame de Robert da Cunha Moraes, condutor do micro-ônibus, deu negativo para álcool e entorpecentes.

A perícia técnica feita no tacógrafo (equipamento que mede a velocidade do veículo no momento do acidente) apontou que a caçamba trafegava entre 80 e 90 km/h no momento do fato. Ele ressaltou que diante das provas técnicas, Ozaias de Almeida foi o responsável pela tragédia.

“A responsabilidade criminal do ocorrido é do condutor da caçamba, que cometeu homicídio na condução do veículo automotor. Naturalmente, se ele veio à óbito é extinta a punibilidade de acordo com a Lei. O que competia à Polícia Civil como levantar todas as peças informativas e laudos periciais já foram realizadas, agora o inquérito será finalizado e remetido à Justiça”, informou Emerson Negreiros.

O delegado da Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito (DEAT), Luiz Humberto Monteiro, responsável pelo inquérito do acidente, ouviu o depoimento de Raimundo Nogueira dos Santos, 46, passageiro da caçamba envolvida no acidente, além de testemunhas que presenciaram o fato, o inquérito deve ser finalizado até o final do mês de abril e encaminhado à Justiça.