Montagem: Fato Amazônico

Na manhã desta sexta-feira (15), Antônio Bento da Silva, de 48 anos, saiu para trabalhar às 4h e foi mais uma vítima da violência na capital. O motorista ônibus da linha 515 da empresa Expresso Coroado, morreu após ser vítima de tentativa de assalto na avenida 7 de setembro, no Centro de Manaus.

O fato aconteceu por volta das 5h30, dois homens entraram anunciando o assalto e a vítima entregou o celular, quando os assaltantes se dirigiram para buscar o dinheiro com a cobradora, o motorista percebeu que eles não estavam armados e reagiu.

No momento em que o suspeito recolhia o dinheiro, o condutor teria largado a direção do ônibus e reagido ao assalto.

 

Durante a luta corporal um dos assaltantes empurrou o motorista, que bateu com a cabeça na sarjeta e teve o corpo imprensado pelo ônibus, que por pouco não passou por cima. Ainda com vida, Antônio Bento foi levado para o HPS 28 de Agosto em estado grave, mas não resistiu e veio a óbito, deixando esposa e 3 filhos.

O velório será realizado na igreja Assembleia de Deus que fica Rua Granada, bairro Nova Floresta, Zona Leste de Manaus.

PROTESTO

Em nota, o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Manaus, Givancir de Oliveira, marca para a tarde desta sexta (15), às 14h, um protesto em frente à Sede do Governo, localizado na Av. Brasil, Zona Oeste.

Givancir afirma que a categoria não suporta mais a passividade dos governantes em relação à falta de medidas enérgicas para coibir a ação dos marginais nos transportes coletivos em Manaus, seja transporte especial, alternativos ou urbano.

Hoje, os Rodoviários estarão protestando e fazendo uma assembleia geral para decidir sobre as questões de segurança e tentativa de extinguir o cobrador do sistema de transportes urbanos da cidade, o que sobrecarrega a atividade do motorista de ônibus e pode retirar o emprego de cobradores.