Compartilhe
  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    6
    Shares

Suzany Antunes Barreto, 27, envolvida na execução de Jean de Brito Albano, 20, o “Jacaré”, foi presa temporariamente por 30 dias. Policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros, cumpriram ontem (13) a prisão, por volta das 9h30, na casa onde morava, localizada na rua Romênia, conjunto Parque das Nações, bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus.

O delegado Jeff David Mac Donald disse que o mandado de prisão em nome de Suzany foi expedida no dia 19 de março deste ano, pela juíza Eline Paixão e Silva Gurgel do Amaral Pinto, da 1ª Vara do Tribunal do Júri.

Mac Donald explicou que o crime aconteceu na madrugada do dia 31 de maio de 2017, na rua Barão do Rio Branco, bairro Flores, e foi motivado pela disputa por áreas para comercialização de drogas no conjunto Parque das Nações, também no bairro Flores. Conforme o delegado, a ordem da execução de “Jacaré” partiu do então companheiro da infratora, Osmando Silva Teles, conhecido como “Osga”, que na época estava preso.

Grupo rival – Segundo o titular da DEHS, a vítima era integrante de um grupo rival ao dos infratores. Jeff David disse, ainda, que Suzany teria repassado informações sobre a vítima para “Osga” e aos “Irmãos Cachoeira”, como são conhecidos Charles Rodrigo Belo da Silva e Wanderlan Torres da Silva, que trabalhavam para o detento e estão sendo procurados pela polícia.

“Quando o grupo teve conhecimento de que Jean estava vendendo drogas naquela área para traficantes rivais, determinou a morte de ‘Jacaré’. Nós chegamos até Suzany durante as investigações em torno da morte de Osmando e de outra pessoa, no dia 3 de junho deste ano. Ao consultarmos o Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), verificamos a existência, em aberto, do mandado de prisão em nome de Suzany”, explicou o delegado.

Suzany afirmou, em depoimento, que mantinha contato com Osmando por meio de um aplicativo de mensagens instantâneas, de onde partiu a ordem para a execução de “Jacaré”. A mulher revelou, ainda, a identidade dos executores, que não será divulgada para não comprometer o andamento das investigações. A autoridade policial já representou à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome dos infratores.

Indiciamento – A mulher foi indiciada por homicídio qualificado. Suzany irá permanecer nas dependências do prédio da especializada até o término dos procedimentos cabíveis em torno do caso.

Disque-Denúncia – Jeff Mac Donald solicitou a colaboração da população para localizar e prender os irmãos Charles Rodrigo Belo da Silva e Wanderlan Torres da Silva. Quem puder colaborar com informações que possam ajudar os policiais civis, entrar em contato pelo número (92) 99184-4434, o disque-denúncia da DEHS. Delações também podem ser feitas ao número 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu.


Compartilhe
  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    6
    Shares