Engenheira do setor de Regulação, Tannia Matos

“As pessoas precisam parar de diferenciar o que é trabalho de homem e de mulher. Nós devemos estar juntos e lutar por um mundo melhor e igualitário. As mulheres podem fazer qualquer coisa desde que elas queiram”. A afirmação é da engenheira Paula Monteconrado, de 34 anos. Exaltando a capacidade feminina de liderança na prestação de serviço de saneamento básico, ela lembra que o mercado de trabalho deve ser igualitário para homens e mulheres, iniciativa que só fortalece o reconhecimento e o respeito às diferenças.  

Engenheira Paula Monteconrado

Paula é uma das 290 mulheres que trabalham diariamente na concessionária Águas de Manaus, atendendo as demandas da população para os serviços de água e esgoto da capital. As mulheres já ocupam vários postos de trabalho na empresa, e em profissões que por muito tempo foram vistas como exclusivas dos homens. “Aqui na empresa, nós desenvolvemos nosso trabalho de maneira igualitária. Cada vez mais vejo esse número de mulheres aumentar. A própria engenharia, por muito tempo, era vista como trabalho de homem. Hoje, as coisas mudaram. A mulher vem conquistando espaço no mercado. E ainda consegue dar conta da família, dos filhos e de outros afazeres. É muito desafiador”, completou Paula

Outras colaboradoras da concessionária também se destacam. A engenheira do setor de Regulação, Tannia Matos, de 29 anos, vê o trabalho com saneamento como uma atividade de extrema relevância para a população.

Engenheira do setor de Regulação, Tannia Matos

“Eu me sinto muito grata e feliz com esse trabalho porque entregamos toda nossa força e vontade de poder trazer mais saúde e melhoria de vida para a população. Na empresa, eu me sinto uma mulher realizada pelos desafios e obstáculos superados. Consegui crescer, evoluir, me desenvolver e me tornar uma mulher empoderada! Enfrento todos os desafios que aparecem em meu caminho até vencê-los”, lembrou Tannia.

INCLUSÃO

Além de valorizar o reconhecimento das mulheres em seus postos de trabalho, a concessionária também incentiva a participação e inclusão. Thamara Fidellis, de 28 anos, é uma das colaboradoras da concessionária e uma das líderes do projeto “Vem Com A Gente”. Ela atua na programação dos serviços dos colaboradores da empresa nas comunidades e diz que se orgulha de ser mulher e atuar nesta função.

Thamara Fidellis é uma das líderes do projeto “Vem Com A Gente”.

“Hoje, o saneamento é muito importante na vida das pessoas, porque nós levamos saúde e melhores condições para que as pessoas vivam. Hoje, meu trabalho é ajudar as equipes para desenvolver esse trabalho nos bairros.  É um ambiente muito masculino onde trabalhamos com 350 homens nas ruas. É um desafio tanto pra mim como para outras mulheres na equipe, mas com muito respeito de ambas as partes”, alegou.

Thamara lembra ainda que aos poucos as mulheres vão conquistando seu espaço e admiração. “Todos os dias você vai conquistando o seu espaço, o seu lugar ali dentro, e com isso você vê que já existe admiração de algumas pessoas que nem sempre acreditavam no potencial das mulheres no trabalho de campo. É uma satisfação saber que estamos participando desse resultado. Hoje o grupo discute também a diversidade racial e como levar entendimento para as pessoas de que todo mundo é igual e precisa ser respeitado”, destacou.

OPERACIONAL

Outra área em que as mulheres também vêm conquistando espaço dentro da empresa é a operacional. A coordenadora de serviços da Águas de Manaus, Elanny Gonzaga, conta sobre o cotidiano e os desafios enfrentados. “Trabalhar nessa área que, normalmente, é representada por homens é um desafio muito grande. Desde o início da carreira, nós mulheres passamos por dificuldades. Viemos de uma cultura de que essa área operacional é comandada por homens”, lembrou.

Elanny começou na empresa como estagiária e, atualmente, ocupa um dos cargos de liderança no setor de Programação. “Na Águas de Manaus, tive que encarar um novo e grande desafio. Depois de começar a trabalhar como estagiária, hoje trabalho na área de liderança de equipes.  Aqui, me sinto realizada, pois nós trabalhamos com a vida das pessoas. Poder ajudar a população é um sonho realizado”, concluiu Elanny.