Narcotraficantes que mataram agentes da PF são condenados a mais de 200 anos de prisão - Fato Amazônico

Narcotraficantes que mataram agentes da PF são condenados a mais de 200 anos de prisão

Os narcotraficantes Gerson Hilario da Silva (37 anos de prisão) o “Poranga”; Edgar Amarindo Lomas ((90 anos de prisçao) o “Chaga” e Isaac Gady Tamani (90 anos de prisão) o “Soli” foram condenados a 217 anos de prisão pela juíza Ana Paula Serizawa Silva Podedworny, da 4ª Vara da Justiça Federal, na manhã desta quinta-feira pelas mortes dos policiais federais Mauro Lobo e Leonardo Yamaguti, tentativa de homicídios e tráfico internacional de drogas.

Os narcotraficantes de drogas Xavier da Silva Pinto (27 anos de prisão) e Jose Hilário da Silva (23 aos de prisão) também foram condenados no julgamento que teve inicio na última segunda-feira (25) e terminou na manhã de hoje, mas por associação e tráfico internacional de drogas. Somando a pena dos dois chegamos a 50 anos de reclusão em regime fechado.

A ação que resultou na morte dos agentes da Polícia Federal, ocorreu na madrugada do dia 17 de novembro 2010 após um tiroteio com narcotraficantes durante uma operação realizada para combater o tráfico internacional na região da calha do rio Solimões.

Os traficantes estavam navegando pelo rio em uma embarcação com 300 quilos de droga a bordo, quando os agentes da Polícia Federal, realizaram a abordagem e foram recebidos a pelos peruanos.