Nota de ministro confirma que acordo da PEC da ZFM existe e deixa bancada federal em situação vexatória - Fato Amazônico

Nota de ministro confirma que acordo da PEC da ZFM existe e deixa bancada federal em situação vexatória

A nota de esclarecimento, assinada pelo ministro Ricardo Berzoini, da Secretaria de Relações Institucionais, deixou a bancada federal amazonense em situação vergonhosa, depois de tentarem desmentir acordo, anunciado no dia 30 do mês passado pelo senador Eduardo Braga (PMDB), líder do Governo Federal, em Brasília, de que a PEC de prorrogação da Zona Franca de Manaus, será voltada este mês.

O ministro diz na nota que o documento fala do acordo e foi recebido pessoalmente pelo senador Eduardo Braga das mãos do secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Dyogo Henrique Oliveira.

Berzoini, afirma que o vice-presidente da República, Michel Temer, foi convocado pela presidente Dilma Rousseff para acompanhar de perto o acordo que foi fechado para a votação do segundo turno da PEC da Zona Franca de Manaus.

Ele deixa claro ainda que, Eduardo Braga apresentou no final do mês passado ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, o documento, que é fruto de amplo entendimento com o Ministério da Fazenda.

Mesmo sabendo do acordo, parlamentares da bancada federal amazonense, foram ao ministro Ricardo Berzoini, tentar desqualificar a costura feita por Eduardo Braga com o ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais.

Do encontro com o ministro os parlamentares amazonenses saíram de lá afirmando estarem decepcionados com Eduardo Braga, porque não existia acordo para votação da PEC de prorrogação da Zona Franca de Manaus.

Os deputados, ao saírem da reunião, ontem com Berzoini, determinaram aos assessores que distribuíssem matérias desqualificando o senador. Mas a tentativa de desqualificar Braga, não deu certo. O ministro distribuiu nota afirmando que o acordo para a votação da PEC, existe e isso deixou em situação vexatória a banca federal amazonense que passou por mentirosa.