Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) passará, a partir desta quarta-feira (17/1), a disponibilizar a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), tratamento que consiste no consumo diário de um medicamento preventivo chamado antirretroviral Truvada. O tratamento de prevenção ao HIV será ofertado a pessoas que não têm o vírus, mas que estão mais expostas à infecção. A medicação foi enviada pelo Ministério da Saúde, e terá distribuição administrada pela Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD).

O tratamento tem como público-alvo pessoas consideradas com maior vulnerabilidade de adquirir o vírus HIV, como profissionais do sexo, homossexuais, pessoas trans e casais sorodiscordantes (quando apenas um dos parceiros é soropositivo). O secretário de Estado de Saúde, Francisco Deodato, explica que o tratamento é muito importante como estratégia para a redução dos índices de infecção por HIV. “O Amazonas apresenta resultados importantes na luta contra o HIV, mas o desafio ainda é grande. Conseguimos, por exemplo, reduzir em 64,8% o número de casos de HIV por transmissão vertical, quando a mãe passa para o bebê durante a gravidez. Com este medicamento, esperamos que os índices da doença caiam no estado”, destacou.

Os interessados em iniciar o tratamento devem agendar consulta na FMT-HVD, unidade que é referência no tratamento de IST/AIDS. Os pacientes receberão a medicação para tomar em casa. A coordenadora estadual de IST/Aids e Hepatites Virais, Dessana Chehuan, esclarece que, apesar de importante, a PrEP não substitui o uso do preservativo. “A camisinha continua sendo a maneira mais eficiente de prevenir o HIV e também outras infecções sexualmente transmissíveis”, frisou.

Barreira contra o HIV – A Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) é a combinação dos antirretrovirais Tenofovir com a Entricitabina. Dessana Chehuan informa que a medicação funciona como uma barreira para o HIV, antes que a pessoa tenha contato com o vírus. Os estudos científicos demonstraram que o uso da PrEP pode reduzir o risco de infecção por HIV em mais de 90%, desde que o medicamento seja tomado corretamente, já que a eficácia está diretamente relacionada à adesão.

Após o início do uso da PrEP, o efeito de proteção só começa depois do sétimo dia de uso diário do medicamento para as relações envolvendo sexo anal. Já para as relações envolvendo sexo vaginal, a proteção só começa após 20 dias de uso diário.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •