Por Will R. Filho – A comemoração pelo Halloween, também conhecido como o “Dia das Bruxas”, é algo marcante na cultura dos Estados Unidos. Por se tratar de uma prática muito retratada nos filmes produzidos naquele país, o dia 31 de outubro acabou ficando conhecido em várias partes do mundo como um dia dedicado a essa festa sombria.

Para a escritora Jamie Morgan, no entanto,  a realidade espiritual por trás desse dia é bem preocupante e completamente incompatível com a fé cristã. Ela publicou um artigo explicando os motivos, onde alerta que os cristãos devem rejeitar a cultura do Halloween por ser um evento que “se concentra na morte”.

“Deus é o autor da vida, mas o Halloween se concentra na morte. Não devemos participar de uma festa onde as pessoas usam decorações que remetem ao ocultismo”, disse ela em sua publicação para a revista Charisma.

Morgan explica que devido a comemoração pelo Halloween ser uma prática muito enraizada na cultura norteamericana, até pastores tentam criar uma versão “gospel” do evento, enquanto outros cristãos acreditam não haver problema algum na comemoração. Todavia, ela adverte:

“Às Escrituras nos dizem para nos afastar dos atos das trevas (Rom.13: 12) e que a luz não tem nada em comum com as trevas (2Co 6:14). Celebrar um feriado sombrio é algo que uma criança da luz deveria estar fazendo?”, questiona a autora.

A escritora cristã, membro da Assembleia de Deus, destaca que o Dia das Bruxas é uma exaltação ao ocultismo, em particular a bruxaria, sendo considerado um dia sagrado para seus praticantes. Qualquer ação que favoreça essa cultura significa, portanto, promover o ocultismo.

“O Halloween é um feriado sagrado e alto para os wiccanos (a religião oficial da feitiçaria). É um feriado que os cristãos deveriam celebrar ao lado dos wiccanos?”, questiona Morgan, que por fim exemplifica seus argumentos citando a comemoração do Natal e o seu significado para os ocultistas.

“Deixar de lado um dia para celebrar o mal, a escuridão, a feitiçaria, o medo, a morte e os demônios traz desdém a Deus. Um cristão celebrando o Dia das Bruxas seria como um adorador de Satanás colocar um presépio de Natal enquanto canta: ‘Feliz Aniversário, Jesus!’”, conclui.