O candidato do MDB à presidência do Senado da República sairá de um consenso da bancada em reunião que será realizada no final do mês de janeiro. A informação é do senador Eduardo Braga (MDB-AM) que, em entrevista à Rede Diário, na manhã desta sexta-feira (28/12), adiantou que, até o momento, o nome mantido pelo partido é o do senador Renan Calheiros (MDB-AL).

“O MDB conquistou, nas urnas, o direito de ter a maior bancada do Senado da República, portanto, tradicionalmente, a maior bancada indica o presidente da Casa, respeitando a proporcionalidade. Neste momento, nós, os senadores do MDB, estamos comprometidos com um candidato do partido, que é o senador Renan Calheiros. Entretanto, a bancada ainda não se reuniu. Esse encontro está previsto para acontecer no final de janeiro para decidirmos questões como a presidência do Senado, a liderança do partido na Casa e outros assuntos. Não há nenhuma candidatura nesse momento. Ela realmente sairá de um consenso da bancada”, explicou o senador.

O nome de Eduardo Braga foi cogitado pela mídia nacional após o ministro Marco Aurélio de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidir pelo voto aberto para a presidência do Senado. Atualmente, este voto é fechado. O Senado estuda a possibilidade de recorrer da liminar.

“O Brasil precisa manter a independência entre os poderes, uma relação harmônica e que construa uma agenda positiva para o País. É isso o que o Legislativo quer com os poderes Executivo e com o Judiciário, afinal de contas, são esses três poderes que formam o pilar de nossa democracia e essa relação é algo precioso para o povo. É isso que garante, por exemplo, a liberdade de imprensa, a fiscalização da sociedade sobre os poderes da República”, afirmou Eduardo.